PSD 55 – Partido Social Democrático

Artigos

Henrique Meirelles: ‘Depois do curto prazo’

5666556307_511080889f_o

Após o ajuste fiscal, governo precisa sinalizar com políticas pró-crescimento para estimular investimentos em produtividade e na produção. “Precisamos de regras positivas e duradouras”, diz, em artigo, o ex-presidente do BC.

Henrique Meirelles: ‘O Brasil não é diferente’

Meirelles

Em artigo, ex-presidente do BC defende o regime de metas. “Da mesma maneira que para controlar o peso é preciso regular a alimentação e fazer exercício, para controlar a inflação o BC precisa usar os juros”.

Guilherme Afif: ‘Batalhadores do Brasil’

O ministro Guilherme Afif.   Foto: Agência Brasil / Marcelo Camargo

Em artigo, ministro da Micro e Pequena Empresa comemora a marca de 5 milhões de microempreendedores formalizados: “O MEI é hoje, no mundo, o maior programa de inclusão econômica e social”, afirma.

Ricardo Patah: ‘Revolução necessária’

Ricardo Patah:

Em artigo, presidente da UGT fala sobre os temas do congresso da central sindical e acredita em nova maneira de defender os trabalhadores, através de um sistema mais moderno e com práticas inovadoras.

Henrique Meirelles: ‘Por quem os juros sobem’

5666557497_ed613b4e0d_o

BC vem subindo as taxas desde outubro, apesar da recessão, para controlar a inflação. Esta política monetária é inequivocamente a forma eficaz de combater a elevação de preços, diz, em artigo, o ex-presidente do BC.

Henrique Meirelles: ‘O DNA dos ajustes’

HENRIQUE_MEIRELLES

Em artigo, ex-presidente do BC explica os ajustes fiscais conservadores pós-crise realizados pela Espanha e pelo Reino Unido, e por que geraram diferentes resultados eleitorais nos dois países.

Henrique Meirelles: ‘Correntes profundas’

meirelles 1

Para retomar taxas de crescimento econômico mais altas, ajuste terá que enfrentar questões como o tamanho do Estado, a carga tributária, a burocracia e o ambiente precário de negócios.

Henrique Meirelles: ‘Grécia cai na real’

7310177286_5bb66d3772_o

Gastar dinheiro e aumentar a dívida é fácil. Talvez agora o governo grego tenha de explicar à população que precisará fazer coisas diferentes do que foi anunciado em campanha.