Marília (SP)

Rossana Camacho quer reativar conselho de segurança em Marília (SP)

Rossana Camacho acredita que a iniciativa pode estimular moradores de outras áreas a reativarem os conselhos comunitários

 

A delegada aposentada e integrante do Conselho Estadual da Condição Feminina de São Paulo, Rossana Camacho, atua para reativar o Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) da zona Leste de Marília, município de cerca de 237 mil habitantes do Centro-Oeste paulista. A entidade, que estava inativa há cerca de quatro anos, promoveu a primeira reunião no início de fevereiro, em parceria com as polícias Civil e Militar, e conta com uma comissão formada por dez moradores.

Até março, quando será realizado o segundo encontro, Rossana pretende mobilizar a comunidade e reunir, no mínimo, 50 participantes. Na zona Leste vivem, aproximadamente, 30 mil habitantes, segundo a estimativa da Prefeitura.

“Nosso principal objetivo, com a reativação, é garantir não apenas segurança, mas dar voz aos moradores da zona Leste. É importante essa organização e a manifestação da sociedade civil para monitorar e cobrar dos políticos eleitos a correta destinação do dinheiro público para que ele seja aplicado em projetos e ações governamentais que realmente vão atender às necessidades da população”, explica Rossana.

Moradora do Jardim Luciana, bairro próximo ao Aeroporto de Marília, a delegada aposentada destaca que, além de reativar a entidade, é fundamental torná-la representativa. Ela acredita que a iniciativa pode estimular moradores de outras áreas da cidade a retomarem as atividades dos conselhos comunitários de suas regiões.

“O Conseg estabelece uma ponte democrática entre governantes e governados, buscando atender melhor as demandas da população no quesito segurança pública, que é bem amplo.”

Política

Reconhecida por sua longa trajetória na área da segurança pública e a ativa defesa dos direitos das mulheres no município, a delegada aposentada estreou no cenário político em 2018, quando disputou o cargo de deputada estadual pelo PSD e recebeu 5.521 votos. Apesar de não ter sido eleita, faz um balanço positivo da experiência.

“Deixei um legado importante como titular de uma delegacia de polícia por 25 anos. Agora, nessa nova fase da minha vida, estou começando a sedimentar minha trajetória partidária, para atender a população naquilo em que sou especialista: políticas para as mulheres e a segurança pública.”