FRONTEIRAS

Audiência no Senado discutirá violência contra a mulher

Presidente da Comissão de Relações Exteriores, Nelsinho Trad (PSD-MS), foi o autor da proposta de debate sobre o uso de meninas como “mulas” do tráfico por homens que integram o crime organizado

17/05/2019

FacebookWhatsAppTwitter

 

O senador Nelsinho Trad: “A proporção de crimes e outros atos violentos praticados contra o gênero feminino tem tomado uma dimensão que impõe alerta”

 

Por iniciativa do senador Nelsinho Trad (PSD-MS), a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) aprovou nesta quinta-feira (16) a realização de uma audiência pública, em data ainda a ser definida, para debater situações de violências e abusos contra mulheres em zonas de fronteira. Uma das convidadas é a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves. Também estão sendo chamados os governadores do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja.

Nelsinho Trad, que é o presidente da CRE, explicou que “a proporção de crimes e outros atos violentos praticados contra o gênero feminino tem tomado uma dimensão que impõe um alerta a todas as autoridades. No que tange às regiões fronteiriças na órbita do Codesul, é preciso trazer este grave tema a público. É importante darmos repercussão social internacional a isto”.

O trabalho da comissão terá como foco as zonas fronteiriças do Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul. As secretarias de Segurança Pública desses Estados desenvolvem uma política conjunta, chamada “Projeto Codesul Fronteiras”, que trata do mapeamento e diagnóstico de todo tipo de violência contra as mulheres. O Codesul é o Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul, instância administrativa que coordena ações conjuntas dos governos dos quatro Estados.

Entre os problemas já identificados está o uso de meninas como “mulas” do tráfico por homens que fazem parte do crime organizado. Nelsinho Trad adiantou que, na audiência, será apresentado o projeto-piloto “MS Fronteiras”, que estabelece acordos entre o governo do Mato Grosso do Sul e instituições do Paraguai, Bolívia, Argentina e Uruguai para implantar ações de enfrentamento à violência contra as mulheres por meio de empreendedorismo, emprego e qualificação profissional.

Além de Damares Alves e dos governadores, a CRE também quer que participem da audiência nomes indicados pelas embaixadas da Argentina, Uruguai, Paraguai e Bolívia. Foram convidados ainda representantes do Codesul e do Parlamento Feminino da Fronteira.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter