ESTADOS

Belivaldo luta para preservar empregos em Sergipe

O governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), se encontra com o vice-presidente da República em busca de apoio para evitar fechamento temporário de unidade da Petrobras

20/02/2019

FacebookWhatsAppTwitter

O governador Belivaldo Chagas se reuniu com o vice-presidente Hamilton Mourão

 

Em uma reunião com o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, o governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), deu mais um passo esta semana em sua luta para evitar o fechamento temporário (hibernação) da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen) em seu Estado.

A Fafen é uma unidade fabril da Petrobras em Sergipe, onde ocupa área de 1 km² para produzir amônia, ureia fertilizante, ureia pecuária, ureia industrial, ácido nítrico, hidrogênio e gás carbônico. O projeto de hibernação da unidade, assim como de uma unidade semelhante na Bahia, faz parte da estratégia da companhia de se desfazer de negócios que considera incoerentes com sua atividade principal, que é a produção de petróleo e combustíveis, principalmente de petróleo no pré-sal.

O objetivo do encontro entre Belivaldo e Mourão, em Brasília, foi discutir as questões relacionadas à hibernação da Fafen. Na avaliação do governador, o encontro foi produtivo e o vice-presidente se mostrou disposto a debater o assunto e afirmou ser contra a hibernação da Fafen. “Estivemos reunidos para sensibilizar o vice-presidente, falar da importância da produção de ureia em Sergipe para o Brasil e informar os passos judiciais que estão sendo dados nesse sentido, afinal, não podemos ficar na dependência internacional dos insumos que eram produzidos pela Fafen. Mourão demonstrou preocupação e foi contra, de imediato, à hibernação, garantindo que irá acompanhar de perto a questão e se somar à preocupação de Sergipe. Foi uma reunião muito positiva e a expectativa é que possamos, juntos, reverter o quadro de hibernação”, destacou o governador.

O governo de Sergipe aguarda decisão judicial a respeito da Ação impetrada no último dia 1° de fevereiro, por ordem expressa do governador Belivaldo Chagas, para suspender o fechamento da Fafen em Sergipe. A ação judicial foi a medida encontrada para evitar o impacto econômico e social com a suspensão das atividades do polo de Laranjeiras. A unidade entrou em hibernação no dia 31 de janeiro, interrompendo as atividades gradativamente.

Com fábricas em Sergipe, em Laranjeiras, e na Bahia, em Camaçari, a Fafen tem potencial para empregar 1.500 trabalhadores e gerar mais de 5 mil empregos indiretos. Juntas, as unidades eram responsáveis por 30% da produção de fertilizantes do País, que importa 70% dela a fim de abastecer a produção nacional de alimentos.

Na reunião, o governador apresentou ao vice-presidente um relatório produzido pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec). De acordo com o secretário da Sedetec, José Augusto Pereira, o documento relata de forma detalhada os impactos do fechamento da Fafen para a economia não só de Sergipe, mas do Brasil.

Além dessas últimas ações, a questão da hibernação da Fafen vem sido discutida pelo governador Belivaldo Chagas desde o início de sua gestão, em 2018, por meio de reuniões internas.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter