SEGURANÇA

Bertaiolli defende projeto anticrime de Sérgio Moro

Deputado federal do PSD paulista, Marco Bertaiolli diz que propostas para combater crime organizado e corrupção terão seu apoio. “Não se pode mais viver com essa sensação de impunidade”

07/02/2019

FacebookWhatsAppTwitter

 

 

As propostas apresentadas pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, para combater o crime organizado e a corrupção no País trazem “mudanças fundamentais e terão todo o meu apoio. Não se pode mais viver com essa sensação de impunidade”. A afirmação é do deputado federal Marco Bertaiolli (PSD-SP), que acompanhou esta semana a apresentação da proposta pelo ministro Moro em reunião com a Frente Parlamentar de Segurança Pública da Câmara dos Deputados, em Brasília.

O projeto, que ainda não foi encaminhado oficialmente ao Congresso, propõe alterações em 14 leis em vigor no País e estabelece penas mais rígidas para os crimes hediondos, o crime organizado e para os atos de corrupção.

Segundo Bertaiolli, as modificações propostas no Código Penal, no Código de Processo Penal e na Lei de Crimes Hediondos atendem aos pedidos da população. “Quando uma família não sai mais de casa com medo da violência, quando um adolescente não pode mais andar na rua com tranquilidade e quando uma mulher perde o seu direito de ir e vir é porque tem alguma coisa muito errada e que precisa ser corrigida urgentemente”, salientou Bertaiolli, que defende uma integração entre as instituições de Segurança Pública do município, do Estado e do Governo Federal.

“Defendo a criação de polos de segurança integrados para dinamizar as ações, unindo os municípios em consórcios e implantando uma gestão de inteligência e eficiência tecnológica”, destacou Bertaiolli, acrescentando, no entanto, que o combate à criminalidade e à violência precisa ter como base o investimento em Educação, desde a Educação Infantil até os Ensinos Médio e Superior.

Defensor da escola em período integral, Bertaiolli acredita que é preciso fazer “uma revolução” na base escolar, inclusive, a necessidade da valorização do educador. “Para que os jovens tenham um futuro sólido, é preciso oferecer um presente sólido”, diz o deputado, que é autor do livro “Cidade do Saber – Um Jeito Diferente de Pensar e Fazer Educação”.

A publicação, lançada na Bienal do Livro no Rio de Janeiro, em 2017, traz um perfil da Educação na cidade de Mogi das Cruzes e as mudanças ocorridas a partir dos investimentos feitos na construção de creches, da implantação do período integral, do fortalecimento dos cursos profissionalizantes e da valorização dos educadores, que passaram a contar com um estatuto e um plano de carreira específico para eles. “Houve uma transformação completa na vida dos alunos e dos pais destes alunos”, destaca o deputado, que foi prefeito de Mogi das Cruzes entre os anos de 2009/2016.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter