ESTADOS

Deputado propõe federalização da educação indígena

Haroldo Cathedral, do PSD de Roraima, se reuniu com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, e pediu providências para superar os problemas que afetam o setor em seu Estado

08/05/2019

FacebookWhatsAppTwitter

 

 

O deputado Haroldo Cathedral e o ministro: pauta contemplou também as deficiências do setor educacional do seu Estado e o corte no orçamento do Instituto Federal.

 

Em audiência com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, o deputado Haroldo Cathedral, do PSD de Roraima, discutiu a federalização da educação indígena. A pauta contemplou também as deficiências do setor educacional do seu Estado e o corte no orçamento do Instituto Federal.

O parlamentar fez uma exposição da atual situação da educação em Roraima e propôs alteração na gestão da educação indígena. “Em Roraima temos hoje 260 escolas indígenas e mais de 16 mil estudantes que sofrem com a precariedade das instalações e com a baixa qualidade do ensino. Nossa proposta é que seja repassada para o Governo Federal a competência do sistema educacional voltado às populações tradicionais. A sugestão é que seja feita uma educação compartilhada de competência, de forma que os Institutos Federais absorvam a parte pedagógica e administrativa e o Exército brasileiro entre com a parte disciplinar, logística e infraestrutura necessária”, afirmou Haroldo Cathedral.

Na reunião, o ministro Abraham Weintraub se prontificou a atuar para resolver os problemas apresentados. A proposta da gestão compartilhada na educação dos povos indígenas foi bem recebida pelo ministro, que assegurou o andamento do processo.

Haroldo Cathedral pediu o apoio do ministro da Educação para minimizar o impacto proveniente da crise migratória em Roraima, que vem afetando o sistema educacional estadual e solicitou também ampliação dos investimentos para os Institutos Federais. O parlamentar defendeu ainda a necessidade pensar a educação de maneira técnica e suprapartidária, como um projeto de nação. “A educação é um direito constitucional. Portanto, precisamos deste olhar prioritário do Governo Federal, que entenda a necessidade de mais investimentos e de um planejamento educacional voltado às especificidades de todas as regiões brasileiras”, salientou.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter