INFLAÇÃO

Deputado propõe reajuste menor para os pedágios

Projeto de Heuler Cruvinel, do PSD de Goiás, estabelece o menor índice inflacionário nos casos em que os valores sejam regulados pelo poder público por meio de concessão, permissão ou autorização

13/03/2018

FacebookWhatsAppTwitter

O deputado Heuler Cruvinel

 

 

Projeto de Heuler Cruvinel, do PSD de Goiás, redefine o regime de reajuste anual das tarifas de pedágio, para que seja observado o menor índice inflacionário nos casos em que os valores sejam regulados pelo poder público por meio de concessão, permissão ou autorização.

De acordo com o texto do projeto de lei, o aumento levará em conta o menor valor verificado entre o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) e o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI). O IPCA e o INPC são calculados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); e o IGP-DI, pela Fundação Getúlio Vargas.

Heuler Cruvinel explica que hoje existe uma insatisfação relacionada à evolução do IGP-DI, principal indexador dos chamados preços públicos, como telecomunicações e energia elétrica. “Como o IGP-DI é fortemente afetado pelo Índice de Preços no Atacado (IPA), cujo peso no cálculo do IGP é de 60%, e como o IPA é influenciado pela taxa de câmbio, explica-se o comportamento diferenciado daquele primeiro índice. Desde 1999, com a flexibilização da taxa de câmbio, o IGP-DI tem caminhado à frente dos índices de preço ao consumidor”, avalia Cruvinel.

Para evitar que a regra leve ao desequilíbrio financeiro das concessionárias, o projeto estabelece que metade das perdas estimadas possa ser abatida do Imposto de Renda e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Viação e Transportes; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

FacebookWhatsAppTwitter

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário!




*

FacebookWhatsAppTwitter