TECNOLOGIA

Desligamento da TV analógica leva modernidade ao campo

Um dos principais programas de Gilberto Kassab no MCTIC, o fim do sinal de TV analógico amplia acesso à internet nas fazendas e permite o uso de equipamentos que aumentam a produtividade

06/06/2019

FacebookWhatsAppTwitter

 

 

Sistema de conexão de internet 4G opera em uma faixa de frequência de 700 MHz, que era usada pela TV analógica

 

Com o programa de desligamento do sinal da TV analógica, realizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicação (MCTIC) durante a gestão de Gilberto Kassab, a faixa passará a ser utilizada para a conexão de internet 4G e deve beneficiar, especialmente, a zona rural brasileira. Como mostra reportagem do jornal Folha de S. Paulo, oito empresas ligadas ao agronegócio e às telecomunicações desenvolveram um sistema de conexão de internet 4G em uma faixa de frequência de 700 MHz, justamente a que era usada pela TV analógica.

“A substituição do sinal analógico pelo sinal digital de TV não permitiu apenas que as pessoas assistam à televisão com muito mais qualidade de som e imagem. Permite que se utilize esta faixa para ampliar o alcance e a oferta de acesso à internet, e começa a beneficiar áreas como a agricultura de precisão. Tenho certeza que veremos o crescimento da produtividade, com mais eficiência e desenvolvimento para o Brasil”, afirma Kassab.

O acesso à internet permite que essas empresas comercializem de planos telefônicos a máquinas e implementos agrícolas. O maquinário conectado à rede mundial de computadores permite disponibilizar em tempo real a situação das lavouras. Todos os dados gerados pelas máquinas são transmitidos imediatamente aos gestores do negócio, o que agiliza a tomada de decisões.

O projeto prevê a criação de uma rede aberta, que permite a qualquer pessoa que trafegar por estradas rurais cobertas pelo sinal da operadora envolvida usar seu smartphone como se estivesse na zona urbana.

Gilberto Kassab: “Tenho certeza que veremos o crescimento da produtividade, com mais eficiência e desenvolvimento”

De acordo com a reportagem, dados da TIM mostram que a cobertura de sinal no campo não chega a 10% do total. O Brasil tem cerca de 65 milhões de hectares de cultivos de grãos e oleaginosas, e a operadora espera conectar 5 milhões de hectares —o equivalente a 7 milhões de campos de futebol — ainda neste ano.

A frequência de 700 MHz tem como vantagem não ter restrição geográfica em nenhuma região, diz Rafael Marquez, diretor de marketing do segmento corporativo da TIM Brasil. Ele destaca ainda que nesta frequência é possível ter um longo alcance com apenas uma antena.

Christian González, vice-presidente para a América do Sul da Case IH, divisão de máquinas agrícolas da CNH Industrial, destaca que plantadoras e colheitadeiras conectadas à internet podem ser ajustadas durante as operações, aumentando a eficiência.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter