MOEDA

Diego Andrade propõe notas com valores em braile

Para facilitar a vida dos portadores de deficiência visual, o deputado federal do PSD de Minas Gerais apresentou projeto para que as cédulas monetárias tenham valores grafados em braile

09/08/2018

FacebookWhatsAppTwitter

O deputado Diego Andrade

 

Para facilitar a vida dos portadores de deficiência visual, o deputado federal Diego Andrade, do PSD de Minas Gerais, apresentou na Câmara projeto que torna obrigatória a impressão das cédulas monetárias com seus valores grafados em braile. “Ainda que as cédulas levem as marcações em relevo, o desgaste por uso prolongado pode dificultar a sua identificação pelos deficientes visuais. A impressão da nota com o valor gravado em braile atenderia esta necessidade de uma vez por todas”, justifica o parlamentar.

A proposta (PL 10.565/18) de Diego Andrade que tramita no Congresso Nacional altera a Lei nº 4.510/64, que reorganiza a Casa da Moeda. Desde essa época, o Banco Central passou a ter a responsabilidade pela emissão do papel-moeda e assegura a estabilidade e solidez do sistema financeiro. O Brasil já mudou de moeda sete vezes, sendo o real corrente no país desde 1994.

A matéria, que tramita em caráter conclusivo, ainda será analisada pelas comissões temáticas da Câmara dos Deputados.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter