Espaço Democrático: pronto para debater as grandes questões do Brasil

Presidente nacional do partido, Gilberto Kassab, anunciou na manhã desta quarta-feira (7/12), em Brasília, o lançamento do Espaço Democrático, fundação criada para estudar e debater as grandes questões nacionais e promover eventos de formação política.

07/12/2011

FacebookWhatsAppTwitter

Diante de um auditório lotado por parlamentares e filiados do Partido Social Democrático (PSD) de todo o País, o presidente nacional do partido, Gilberto Kassab, anunciou na manhã desta quarta-feira (7/12), em Brasília, o lançamento do Espaço Democrático, fundação criada para estudar e debater as grandes questões nacionais e promover eventos de formação política.

Kassab ressaltou que a entidade vai manter as portas abertas a todos que quiserem contribuir de alguma forma para o debate, independentemente de filiação partidária ou ideário político.

No evento, o vice-governador de São Paulo e presidente do Espaço Democrático, Guilherme Afif Domingos, falou sobre os objetivos da fundação e apresentou os integrantes de sua direção.

De acordo com ele, a entidade terá conselhos temáticos integrados por personalidades de alta qualificação em diversos campos de conhecimento e da administração. Serão esses conselhos que vão debater problemas nacionais e encaminhar propostas que irão balizar o programa do partido e também a atuação da agremiação em suas atividades parlamentares e executivas. Na ocasião, Afif anunciou também os nomes dos coordenadores de cada um dos 18 conselhos inicialmente formados (veja lista abaixo).

Afif explicou que o Espaço Democrático manterá contato permanente com amplos setores da sociedade, por meio da internet, redes sociais e demais facilidades de comunicação, sendo que seus cursos, eventos, debates e estudos serão realizados em apresentados em plataformas digitais, acessíveis aos cidadãos de todo o País.

Como exemplo, realizou pesquisa instantânea no próprio local da cerimônia, convidando os presentes a responderem por meio de mensagens de texto via celular à seguinte enquete: “O mundo passa por uma crise internacional. A economia brasileira será: a) muito afetada; b) pouco afetada; c) não será afetada”. O resultado foi anunciado em poucos instantes. Para 2% dos participantes, a economia brasileira não será afetada pela crise. Outros 40% acham que será muito afetada. Para 58%, será pouco afetada.

A questão econômica também foi o tema da palestra, seguida de debate, realizada pelo ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, que será o coordenador do Conselho Temático de Política Econômica do Espaço Democrático. Segundo ele, “há, sim, risco de recessão mais profunda em nossa economia. Mas o Brasil tem condições de enfrentá-lo com crescimento do mercado interno”.

Em sua avaliação, não há dilema entre crescimento econômico e estabilidade financeira, sendo que a previsão é de retomada de crescimento nos próximos trimestres. Mas alertou: o desafio é a competitividade, produzir mais e com menor custo. Investimentos em infraestrutura são fundamentais, “assim como é essencial abrir oportunidades regulatórias para que novos empreendedores possam crescer”. Meirelles lembrou ainda que “temos que aumentar o nível de emprego e criar empregados cada vez mais produtivos. Não há como escapar disso”.

Diante desses desafios, concluiu o ex-presidente do Banco Central, o partido tem um grande papel a cumprir, debatendo e propondo soluções para que o Brasil cresça de forma justa e sustentável. “O PSD tem condições de ser o partido do presente, com foco na modernidade”, disse, ao encerrar sua palestra.


Conselhos Temáticos do Espaço Democrático e seus coordenadores

•          Política Econômica – Henrique Meirelles

•          Emprego e Trabalho – Ricardo Patah

•          Desenvolvimento Rural – Kátia Abreu

•          Meio Ambiente – Fabio Feldmann

•          Previdência – Reinhold Stephanes

•          Saúde – Eleuses Paiva

•          Desenvolvimento Urbano – Paulo Simão

•          Desenvolvimento e Inclusão Social – Alda Marco Antonio

•          Administração Pública – Marcos Cintra

•          Educação – Alexandre Schneider

•          Ozires Silva – Indústria, Tecnologia e Inovação

•          Justiça e Cidadania – Arnaldo Malheiros Filho

•          Infraestrutura e Energia – Eduardo Sciarra

•          Política Externa e Comércio Exterior – Sebastião do Rego Barros

•          Cultura – Odilon Wagner

•          Pacto Federativo e Tributação – Samuel Hanan

•          Esportes – Antônio Moreno Neto

•          Inteligência e Mídias Digitais – AleksandarMandic

 

 

FacebookWhatsAppTwitter

7 Comentários

Deixe seu comentário!




*

FacebookWhatsAppTwitter