Eleições

Fim de zonas eleitorais preocupa deputados do Nordeste

Para o deputado federal Júlio César (PSD-PI), apesar de visar a economia de recursos, a medida vai trazer menos de 1% de redução nas despesas

21/09/2017

FacebookWhatsAppTwitter

O deputado Júlio César

 

O fechamento de 117 zonas eleitorais no Nordeste está preocupando os parlamentares que representam a região. Segundo o deputado federal Júlio César (PSD-PI), coordenador da bancada nordestina na Câmara, o custo-benefício da decisão é muito baixo. “Representa menos de 1% de redução nas despesas”.

Para discutir o assunto, que deve afetar todo o País, com o fechamento de mais de 600 zonas eleitorais em todas as regiões, os deputados do Nordeste vão solicitar audiência com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ministro Gilmar Mendes.

Com a medida o tribunal prevê uma economia de R$ 74 milhões nas despesas com a Justiça Eleitoral no Brasil. O assunto foi tema de um café da manhã que reuniu deputados nordestinos e dirigentes da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB). O presidente da Associação, Jayme de Oliveira, lembrou que “a nossa cultura sempre foi a de dar capilaridade à Justiça, para que ela esteja perto e acessível ao cidadão”.

Segundo o site do TSE, 16 capitais terão zonas eleitorais extintas. No interior, haverá substituição por centrais de atendimento aos eleitores e apoio logístico às eleições, que não terão a presença de um juiz ou promotor. A redução nas estruturas permitirá a redução de gastos mensais com o pagamento de gratificação, informa o Tribunal. No Nordeste, os Estados que mais perderão zonas eleitorais serão Pernambuco, que terá 26 unidades eliminadas, e Piauí, com redução de 24 locais.

FacebookWhatsAppTwitter

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário!




*

FacebookWhatsAppTwitter