Governo

Guilherme Afif é nomeado para assessoria do ministro da Economia

Presidente do Espaço Democrático – fundação do PSD para estudos e formação política – será assessor especial do ministro Paulo Guedes, conforme portaria divulgada no Diário Oficial

22/02/2019

FacebookWhatsAppTwitter

 

Afif destacou que a revisão do Sistema S deve passar pela adoção de metas de gestão.

 

O presidente do Espaço Democrático – fundação do PSD para estudos e formação política –, Guilherme Afif Domingos, foi nomeado nesta sexta-feira (22) para o cargo de assessor especial do ministro da Economia, Paulo Guedes, conforme portaria divulgada no Diário Oficial da União.

Ex-ministro-chefe da Secretaria da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República, Afif já foi vice-governador do Estado de São Paulo e, até o ano passado, estava na presidência nacional do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Em entrevista ao Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) em dezembro, quando já estava cotado para assessorar Guedes, Afif defendeu a revisão do modelo do ‘Sistema S’ pretendida pelo ministro. O ex-dirigente do Sebrae destacou que a revisão deve passar pela adoção de metas de gestão.

Segundo ele, essas entidades têm de estar alinhadas com as políticas públicas do governo para um melhor uso dos recursos disponíveis, inclusive o Sebrae. “O Sistema tem que participar das mudanças e não resistir a elas”, disse Afif na ocasião. “Está na hora de mudar. É o momento de rever”, completou.

O ‘Sistema S’ é formado por entidades como o Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Social do Comércio (Sesc), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat) e Sebrae – algumas delas vinculada a confederações empresariais como a da Indústria (CNI) e a do Comércio (CNC).

Uma parte das contribuições e tributos que as empresas pagam sobre a folha de pagamento é repassada a essas entidades. O dinheiro deve ser usado para treinamento profissional, assistência social, consultoria, pesquisa e assistência técnica. Em 2018, foram repassados ao Sistema R$ 17,1 bilhões.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter