Jovens discutem em SP o novo cenário político do País

Organizado pelo PSD Jovem paulista, o evento reuniu militantes de todo o Estado e teve a presença do presidente licenciado, ministro Gilberto Kassab, e do ex-vereador paulistano Andrea Matarazzo

03/12/2018

FacebookWhatsAppTwitter

Gilberto Kassab, Andrea Matarazzo e Rafael Auad foram os anfitriões do encontro

Com a presença do presidente licenciado do partido, ministro Gilberto Kassab, representantes do PSD Jovem de todo o Estado de São Paulo realizaram no sábado (1) um encontro na sede do partido para fazer um balanço da participação nas eleições de outubro passado e iniciar o planejamento das ações a serem adotadas a partir de 2019. De acordo com o coordenador do núcleo jovem paulista, Rafael Auad, o grande objetivo é estimular o desenvolvimento de lideranças e fortalecer candidaturas do PSD nas eleições municipais de 2020.

Participaram do evento filiados já eleitos pelo partido – como o vice-prefeito de Queluz, Guilherme Bueno, e os vereadores de Espírito Santo do Pinhal, Eduardo Martins, e de Salto, Vinícius Saudino – e também concorrentes da eleição deste ano, como Chico Pansiga e Paola Estevão, candidatos não eleitos a deputado federal, e Juliana Válio, que concorreu à Assembleia Legislativa. Além disso, o encontro reuniu também jovens não filiados, sendo que vários optaram pela filiação no próprio evento e tiveram suas fichas de inscrição abonadas pelo ministro Gilberto Kassab.

O empresário Andrea Matarazzo, ex-ministro das Comunicações e ex-vereador paulistano, fez palestra aos jovens, destacando a necessidade de se entender a nova realidade da política brasileira, onde há grande desgaste da imagem dos partidos e da maneira como os políticos tradicionais se comunicam com os eleitores.

Kassab abonou as fichas de filiação

Ele sugeriu que os novos líderes busquem se aproximar dos eleitores jovens trabalhando em torno de ideias e propostas que atendam as demandas de cada cidade ou região, sempre com um discurso objetivo e autêntico, sem teorizações ideológicas. “É o que a sociedade quer e quem não perceber está politicamente morto”, afirmou.

Para ele, o fato de o PSD ser um partido novo é uma grande vantagem para suas lideranças. “Além de não estar contaminado pelo desgaste de outras agremiações, o PSD permite que seus líderes se destaquem por seu trabalho e por suas ideias, não se sobrepõe aos candidatos”, disse.

Por sua vez, o ministro Gilberto Kassab lembrou que a presença dos jovens vem se consolidando no partido e que isso é muito importante do fato de que, nas eleições de 2022, não serão mais permitidas as coligações proporcionais. Nesse cenário, disse, vão se sair melhor os partidos mais fortes, que tiverem mais filiados, candidatos e votos. Com lideranças conhecidas e bandeiras afinadas com os eleitores, o partido tende a se destacar.

Por isso, sugeriu o presidente licenciado do PSD, “é preciso começar já a preparar chapas de vereadores e candidatos a prefeito”. Para ele, o fato de esses candidatos eventualmente não serem eleitos não deve ser motivo de desânimo, pois cada voto se somará no caminho do partido. “Em 2022, nossos candidatos ao Legislativo e Executivo serão os líderes que se destacarem em 2020, tendo sido eleitos ou não”, concluiu.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter