CIÊNCIA

Kassab defende parcerias para alavancar agricultura sustentável

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações participou de lançamento de iniciativas que vão aliar a pesquisa científica ao aumento da produção sustentável

16/05/2018

FacebookWhatsAppTwitter

O ministro Gilberto Kassab: “Queremos que o MCTIC seja uma retaguarda para esses projetos e deixar esse trabalho como legado”

 

Com o objetivo de promover pesquisas e agregar informações sobre os diferentes ecossistemas do país, visando o uso racional dos recursos naturais disponíveis, foram lançados nesta terça-feira (15), em Brasília, o projeto Biomas e a Plataforma Global de Pesquisa em Agropecuária Tropical. As iniciativas, frutos de parcerias entre universidades e o Instituto Fórum do Futuro, têm o objetivo de aliar a pesquisa científica ao aumento da produção agrícola sustentável.

O evento teve a participação do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, que destacou a importância do lançamento. “Não podemos perder a oportunidade de apoiar, estabelecer parcerias e aprender com essas iniciativas. Queremos que o MCTIC seja uma retaguarda para esses projetos e deixar esse trabalho como legado”, afirmou o ministro.

Com apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o projeto Biomas vai apoiar pesquisas em diferentes regiões do país com o intuito de identificar o potencial e os limites dessas áreas para a produção agrícola.

Já a Plataforma Global de Pesquisa em Agropecuária Tropical busca criar uma rede colaborativa para integrar projetos de pesquisadores e instituições nacionais e internacionais que tenham biomas similares aos brasileiros.

Um grupo de trabalho foi criado com participação do CNPq, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz (Esalq/USP) e das universidades federais de Lavras e Viçosa com gestão do Instituto Fórum do Futuro. A entidade é um grupo de reflexão voltado ao debate de questões estruturais do país, a partir da perspectiva do desenvolvimento sustentável.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter