PSD MULHER

Letícia Vargas é exemplo de força política no RS

Coordenadora da ala feminina do PSD no Rio Grande do Sul e vice-presidente da legenda no Estado destaca importância da participação das mulheres na vida pública

12/09/2017

FacebookWhatsAppTwitter

Letícia Vargas: “A cada passo que damos aumentamos a conscientização e a participação”

 

Jovem e articulada, a coordenadora do PSD Mulher no Rio Grande do Sul e vice-presidente do partido no Estado, Letícia Boll Vargas, é um exemplo da força feminina no cenário político local. Aos 30 anos, a líder gaúcha, formada em Comunicação Social pelo Centro Universitário Franciscano (Unifra), acumula experiências importantes, tanto no exercício de funções públicas quanto na vida partidária.

A estreita relação com o ambiente político começou ainda na infância, em São Gabriel – cidade com uma população de cerca de 65 mil habitantes, localizada a 320 quilômetros de Porto Alegre. Referência de liderança trabalhista no município, Elbio Vieira Vargas, avô paterno de Letícia, exerceu diversos cargos, como o de vereador, deputado estadual e superintendente do Incra no governo do ex-presidente João Goulart. Querido por seus conterrâneos, foi homenageado, após a morte, com o nome de um bairro em São Gabriel.

O interesse pelo bem-estar da comunidade, principalmente os menos favorecidos, também era estimulado no dia a dia de Letícia pelos pais. “Eles sempre estavam envolvidos com projetos voltados para questões sociais. Sempre participei, mas só é possível trabalhar até certo ponto”, relembra a vice-presidente.

Em 2011, ano da fundação do PSD, Letícia sentiu a necessidade de contribuir ainda mais e entendeu que somente filiando-se à legenda poderia vivenciar plenamente a atividade política. Três anos mais tarde, convidada pelo deputado federal Danrlei de Deus Hinterholz (PSD-RS), organizou o PSD Mulher e assumiu oficialmente o cargo de coordenadora da ala feminina do partido.

“Ainda estamos em fase de crescimento, não estamos presentes em todos os municípios. Mas, a cada passo que damos aumentamos a conscientização e a participação”, afirma a coordenadora, que também teve sua competência reconhecida ao exercer, entre 2015 e 2016, os cargos de assessora e Diretora de Patrimônio, na Secretaria de Modernização Administrativa e Recursos Humanos do Estado. Atualmente, ela é assessora parlamentar de Danrlei.

Sem vitimismo — A coordenadora do PSD Mulher, que foi candidata a deputada estadual em 2014, destaca ainda que é preciso combater o machismo em diversas esferas e batalhar pelo empoderamento feminino, sem cair na armadilha do vitimismo. “Nós temos todas as condições para buscar nosso espaço. A mulher precisa se sentir parte”, explica.

Em relação ao mercado de trabalho, setor em que a desigualdade entre os gêneros é significativa, sobretudo em postos de comando, Letícia considera que a implantação de cotas poderia favorecer a participação igualitária, mas acredita que “qualquer pessoa disposta a se qualificar e correr atrás de seus objetivos consegue chegar onde quer, a cota é uma ferramenta suplementar”. Ainda segundo a coordenadora, “as mulheres são tão competentes quanto os homens e podem agregar muito ao mercado, com uma visão sensível e realista”.

FacebookWhatsAppTwitter

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário!




*

FacebookWhatsAppTwitter