ELEIÇÕES 2018

Merisio reafirma bandeiras que defenderá no 2º turno

Prioridade para a segurança pública e a urgente necessidade de enxugar e dar eficiência à máquina pública, além de fomentar o desenvolvimento, são pontos-chave para o candidato do PSD

09/10/2018

FacebookWhatsAppTwitter

 

Gelson Merisio: “O preparo e a experiência de quem for o governante fará muita diferença para o resultado”

 

No segundo turno das eleições deste ano, ao qual chegou com 31% dos votos válidos, o candidato do PSD ao Governo de Santa Catarina, Gelson Merisio, pretende aprofundar o debate sobre as grandes questões do Estado e reforçar suas principais bandeiras: segurança pública como prioridade, a urgente necessidade de enxugar e dar mais eficiência à máquina pública e fomentar o desenvolvimento econômico do Estado.

Tendo recebido 1.121.869 votos na primeira etapa do pleito, o candidato da coligação “Aqui é Trabalho” agradeceu agradeceu seus eleitores e afirmou em entrevista logo após a totalização dos votos: “Temos que fazer um debate ainda mais profundo sobre Santa Catarina, porque o que estará em jogo é o destino, o futuro dos catarinenses. E é preciso mostrar como as mudanças podem ser feitas. E aí o preparo e a experiência de quem for o governante fará muita diferença para o resultado”, afirmou.

Com a experiência de quem já presidiu a Assembleia Legislativa, onde cortou gastos, combateu privilégios e implementou uma gestão que permitiu a devolução de mais de R$ 300 milhões ao Governo do Estado, além de órgãos públicos e privados como o Sebrae/SC e a Federação das Associações Empresariais de SC (Facisc), Merisio disse que vai reforçar aos catarinenses suas ideias e projetos para fazer com que o Estado volte a crescer de forma sólida.

Em termos de desenvolvimento econômico, ele acredita que “precisamos fazer nossa economia crescer, porque crescendo a economia, cresce a receita e por consequência melhoram os serviços à população”. Em sua opinião, para isso é necessário ter um processo de desoneração fiscal importante, “onde jamais se pense em aumentar impostos, que nós tenhamos uma segurança jurídica plena, que nós tenhamos a questão ambiental desburocratizada, dura no licenciamento, mas respeitando prazos e leis, e que nós possamos ter na pequena empresa, no negócio que gera emprego, a nossa grande virtude”.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter