REFORMA

Previdência: bancada do PSD se reúne com Paulo Guedes

Deputados do partido debateram os principais pontos da reforma com o ministro da Economia. Para eles, a reforma tributária também é urgente e deveria ser discutida já na Câmara

02/04/2019

FacebookWhatsAppTwitter

Encontro faz parte da estratégia de convencimento do governo para conseguir maioria na aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC)

 

Em reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, na manhã desta terça-feira (2), deputados do PSD analisaram os principais pontos do texto do governo. Os parlamentares do PSD sugeriram a tramitação concomitante das mudanças na aposentadoria com a reforma tributária.

O encontro, que reuniu 13 representantes do partido, faz parte da estratégia de convencimento do governo para conseguir maioria na aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) na Câmara. “Para o governo, é fundamental ganhar a batalha da comunicação. É nesse momento que o ministro pode explicar a reforma aos parlamentares, tanto no ponto de vista econômico, como fiscal”, explicou o líder da bancada do PSD, André de Paula (PE).

Além do líder da legenda na Câmara, também estiveram presentes os deputados Charles Fernandes (BA), Cezinha de Madureira (SP), Darci de Matos (SC), Domingos Neto (CE), Expedito Netto (RO), Fabio Mitidieri (SE), Sargento Fahur (PR), Marx Beltrão (AL), Hugo Leal (RJ), Julio Cesar (PI), Edilázio Júnior (MA) e Sidney Leite (AM).

Também presente, o secretário de Previdência do Ministério, Rogério Marinho, reconheceu a importância da reforma tributária e disse que a conveniência da apresentação da proposta de mudanças nessa área será discutida pelo Executivo. “O Brasil não vai viver só de reforma da Previdência”, afirmou.

Sobre a possibilidade da reforma não ser aprovada no primeiro semestre, Marinho citou declaração do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, segundo o qual é possível que a aprovação do texto fique, sim, para o segundo semestre. Marinho disse ainda que, quando a comissão especial iniciar os trabalhos, a reforma da Previdência terá a celeridade devida.

André de Paula lembrou que o PSD não tem tradição de fechar questão sobre temas como este. “Nós temos a tradição de ser uma bancada democrática. De qualquer forma, todos estão dispostos a ouvir e entender melhor os principais pontos da reforma”.

O líder do PSD lembra que, na semana passada, o partido firmou o compromisso de retirar do texto da reforma as modificações nas regras para o trabalhador rural e para quem recebe o Benefício da Prestação Continuada.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter