SANTA CATARINA

Programa Estado na Medida mostra resultados

Criado pelo governador Raimundo Colombo, projeto faz a revisão de processos e garante modernização e economia à previdência estadual. Mudanças devem gerar economia de cerca de R$ 20 milhões com despesas e investimentos futuros.

19/06/2017

FacebookWhatsAppTwitter

 

 

Criado em 2015, pelo governador Raimundo Colombo (PSD) para qualificar e modernizar a gestão pública de Santa Catarina, o programa Estado na Medida apresenta os primeiros resultados práticos. Projeto-piloto desenvolvido pelas secretarias estaduais da Fazenda e da Administração, por meio do Escritório de Processos viabilizou o desenvolvimento de nova metolodologia de trabalho no Instituto de Previdência do Estado (Iprev). As mudanças, na prática, devem simplificar e reduzir o tempo de atendimento aos aposentados e pensionistas e gerar economia de cerca de R$ 20 milhões com despesas e investimentos futuros. O encerramento da primeira rodada de capacitações ocorre nesta terça-feira (20), a partir das 16h, com a entrega de certificados a 20 gestores do Iprev.

Idealizador do programa Estado na Medida, o secretário da Fazenda Almir Gorges defende a qualificação da gestão pública. “Os recursos financeiros e humanos têm de ser bem aplicados. É preciso direcionar os investimentos para áreas prioritárias, focar na produtividade e tirar proveito das tecnologias”, explica Gorges. Para o secretário da Administração, Milton Martini, é necessário investir na modernização para oferecer serviços de qualidade aos cidadãos. “O objetivo é ter um Estado mais eficiente e enxuto. Precisamos investir sempre na melhoria da qualidade do gasto público”, enfatiza.

IPREV – Durante 78 horas/aula de capacitação, os 20 participantes analisaram os processos de pensões e aposentadorias e apresentaram aos gestores do Iprev o redesenho do modelo, focados na automação e nos serviços digitais. Agora, com a certificação, ocorre a segunda fase do trabalho, que é a implantação desta nova metodologia. A revisão dos processos deve reduzir retrabalhos, garantir a readequação da mão-de-obra (o uso de sistemas reduz em 70% o trabalho humano) e a otimização de recursos. Os cálculos mostram que o Estado pode poupar cerca de R$ 20 milhões em despesas futuras com a aquisição de programas e manutenção de infraestrutura.

Estado na medida – Desenvolvido pela Secretaria de Estado da Fazenda com o apoio da Secretaria de Estado da Administração, o programa Estado na Medida foi instituído pelo Decreto 188/2015 com uma meta ousada: identificar processos que poderiam ser revistos ou mesmo automatizados e estabelecer o número ideal de servidores na administração estadual.

Para viabilizar o levantamento das informações, a capacitação e implantação de um novo modelo, foi criado o Escritório de Gestão de Processos do Poder Executivo Estadual (EPROC-SC), que está vinculado à Secretaria de Estado da Administração e hoje é o responsável pela realização dos cursos de “Gerenciamento de Processos de Negócio” – o objetivo é levar a capacitação aos agentes públicos de todo o Estado no segundo semestre de 2017.

Coordenadora do EPROC/SC, Alexandra Dias explica que o desafio é disseminar a cultura de processos na administração estadual, trabalho que envolve um grupo multidisciplinar. “A implantação deste novo modelo é um marco para a gestão pública estadual: garante agilidade e qualidade na prestação de serviços públicos ao mesmo tempo que proporciona reduzir despesas e otimizar recursos”, explica.

Paralelamente a capacitação, há o investimento em tecnologia. Ainda em 2017, os gestores públicos catarinenses terão à disposição um sistema de automação de processos que inclui um gerenciador de tarefas, um painel de acompanhamento dos serviços, relatórios gerenciais personalizados e ferramentas mais ágeis de comunicação entre os agentes e os cidadãos.

FacebookWhatsAppTwitter

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário!




*

FacebookWhatsAppTwitter