PESQUISA

Programa vai estimular empreendedorismo no meio acadêmico

O ministro Gilberto Kassab assinou nesta sexta portaria regulamentando o Centelhas, que visa estimular, orientar e promover a geração de Empresas de Base Tecnológica de alto crescimento

10/08/2018

FacebookWhatsAppTwitter

O ministro Kassab assina a portaria: o programa Centelhas será executado pelo Ministério em parceria com FINEP, CNPq e o CONFAP

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, assinou nesta sexta-feira (10), em São Paulo, portaria que regulamenta o Centelhas – Programa Nacional de Apoio a Empreendimentos Inovadores. A iniciativa visa estimular, orientar e promover a geração de Empresas de Base Tecnológica de alto crescimento em todo o território nacional.

A portaria foi assinada durante a participação do ministro na reunião de líderes da Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI). Durante o encontro, Kassab citou as ações do Ministério e sugeriu que o congresso elabore um projeto para evitar os sequestros dos fundos ligados a pesquisas e inovação. “Corremos o risco de perder os avanços em P&D com contingenciamentos dos recursos”, disse.

De acordo com o ministro Gilberto Kassab, o Centelha surgiu para criar no meio acadêmico a cultura do empreendedorismo.“Com o programa, se demonstra a possibilidade de fazer com que o conhecimento gerados nas instituições de pesquisa e ensino podem se tornar empreendimentos inovadores”, frisou.

O programa Centelhas será executado pelo Ministério em parceria com FINEP, CNPq e o CONFAP. O instrumento da iniciativa será a disseminação da cultura do empreendedorismo inovador nas ICTs brasileiras, incentivando alunos e pesquisadores a criarem empresas inovadoras e de alto crescimento.

 

O ministro se reuniu com empresários, representantes de entidades científicas, acadêmicas e empresárias.

 

Segundo o secretário de Tecnologia do Ministério, Maximiliano Martinhão, apesar de existirem algumas iniciativas bem-sucedidas nos Estados, o Brasil carecia de um Programa Nacional que desse apoio aos empreendimentos de base tecnológica em estágios muito iniciais (ideação e prototipação) e que envolvem elevado risco tecnológico e mercadológico.
Para a primeira fase do Centelha há a previsão da participação de, pelo menos, 15 unidades da federação, 28 empresas geradoras; apresentação de 15 mil ideias inovadoras; capacitação de 10 mil novos empreendedores e criação de 400 empreendimentos inovadores em todo o país.

Durante a reunião do MEI com empresários, representantes de entidades científicas, acadêmicas e empresárias, Kassab destacou também o Internet para Todos como um programa que irá incentivar todos os setores a buscarem a inovação, uma vez que utiliza o satélite SGDC. “Desde a indústria até o agronegócios, sem falar nas áreas sociais como saúde e educação são beneficiadas com o programa que levará internet com conexão em alta velocidade para todos os cantos do Brasil”, completou.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter