ESTADOS

PSD do Mato Grosso reforça diretórios para eleição municipal

Nesta semana, assembleias vão definir dirigentes municipais na capital e no interior do Estado. Para Carlos Fávaro, o objetivo é ampliar a presença do partido, que já é o segundo maior do MT

20/05/2019

FacebookWhatsAppTwitter

Segundo Carlos Fávaro, outra prioridade é estimular e trabalhar candidaturas femininas, tanto para prefeitas, quanto vice-prefeitas e para as Câmaras Municipais.

 

Com a eleição dos integrantes do diretório municipal de Cuiabá, prevista para a noite desta segunda-feira (20), o PSD do Mato Grosso inicia esta semana sua caminhada em direção às eleições municipais de 2020, quando pretende reforçar ainda mais sua presença no Estado. Hoje, segundo o presidente estadual do partido, o ex-vice-governador Carlos Fávaro, a sigla é representada por 26 prefeitos, 21 vice-prefeitos e 268 vereadores, o que a torna a segunda maior do Estado.

Ao longo da semana, serão realizadas assembleias para escolha dos membros de outros diretórios municipais. Atualmente, o partido mantêm nos municípios comissões provisórias em 139 dos 141 municípios mato-grossenses. As assembleias acontecerão na maioria das cidades seguindo determinação da direção nacional da sigla.

O partido trabalha para ampliar o número de administradores municipais e manter as cidades onde os prefeitos já não podem mais concorrer a reeleição. Para isso, pretende lançar o máximo de candidaturas próprias, incluindo a capital, Cuiabá, e cidades polos, como Várzea Grande, Sinop, Tangará da Serra, Cáceres, Barra do Garças, Alta Floresta e Rondonópolis, além de reeleger os 16 prefeitos que estão nesta condição.

“É determinação da direção nacional ter candidaturas próprias em todas as capitais e nas cidades com mais de 100 mil habitantes”, explica o secretário-geral do PSD, Stephano Carmo. “Nós buscamos deixar a marca do PSD de gestão. Nossos prefeitos são extremamente bem avaliados. Em uma pesquisa divulgada recentemente, dos 10 prefeitos com melhor avaliação em Mato Grosso, seis são do PSD”, diz.

Segundo Carlos Fávaro, outra prioridade é estimular e trabalhar candidaturas femininas, tanto para prefeitas, quanto vice-prefeitas e para as Câmaras Municipais. “Já estamos trabalhando quadros para as eleições municipais. Junto com os prefeitos, traçamos as ações para o próximo pleito, que vem com um diferencial, que é o fim das coligações para proporcional”.

Fávaro ressalta ainda que PSD está cumprindo uma agenda estratégia montada por todos os membros, no intuito de deixar a sigla organizada para as eleições. “Em março realizamos um encontro onde definimos o planejamento estratégico para 2019 e 2020. O PSD tem compromisso com uma atuação que prioriza a educação, qualificando e transformando a vida das pessoas, além da saúde de qualidade a todos os cidadãos. Além desses temas, temos discutido com nossos membros assuntos estratégicos para o desenvolvimento econômico de Mato Grosso e dos municípios mato-grossenses, como logística, agronegócio, entre outros assuntos”, explica Fávaro.

A direção estadual da sigla aponta que a composição dos diretórios municipais trará mais autonomia, liberdade e segurança jurídica aos filiados a legenda, para que possam trabalhar melhor a condução do processo eleitoral no próximo ano, a escolha dos candidatos, “considerando a tendência de cada município, os melhores nomes, qual cidade terá candidatura própria ou terá composição”, diz o secretário-geral.

Stephano lembra que o PSD faz parte da base que elegeu o governador Mauro Mendes em 2018 e que isto também deve ser considerado para as composições para o pleito municipal. “Importante os partidos e seus membros estarem alinhados com o sentimento das ruas e os anseios da população. O PSD, através do presidente Fávaro, tem buscado diariamente esse alinhamento”.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter