Saúde

PSD Mulher do Mato Grosso promove ações do Outubro Rosa

Com iniciativas para estimular a prevenção do câncer de mama, o núcleo feminino do partido no Estado, com apoio de lideranças regionais, está presente na maioria dos municípios

11/10/2017

FacebookWhatsAppTwitter

 

A defesa de políticas públicas que ofereçam às mulheres melhores condições para prevenir e tratar o câncer de mama é uma das ações do PSD Mulher do Mato Grosso, que está fortemente engajado na campanha do Outubro Rosa, com atuação na maioria dos municípios do Estado. A informação é de Vânia Neves, coordenadora do núcleo feminino do partido no Mato Grosso.

Vânia e outras lideranças da sigla se reuniram nos últimos dias para debater ações de divulgação e fortalecimento da campanha de prevenção ao câncer de mama. Além da coordenadora estadual, participaram da reunião o presidente da sigla no Estado, vice-governador Carlos Fávaro, os deputados estaduais Ondanir Bortolini (Nininho) e Pedro Satélite e o chefe da casa civil Max Russi, entres outros.

Carlos Fávaro destacou a capacidade de mobilização do PSD entre as mulheres através de suas filiadas. De acordo com Fávaro, o partido é, em Mato Grosso, um dos maiores em número de mulheres filiadas. “Temos, atualmente, 4,5 mil mulheres no nosso partido, o que é um número surpreendente. Mas, não nos acomodamos com isso, queremos cada vez mais representantes femininas em nossos quadros”.

Fávaro enalteceu a importância do Outubro Rosa no cuidado a saúde da mulher e disse que a campanha deve ser cada vez mais fortalecida. “É extremamente importante a campanha de prevenção. Mas não só esta, todas as políticas públicas para as mulheres devem ser fortalecidas e ampliadas. O PSD pode e deve discutir ações voltadas para as mulheres, para que elas possam cada vez mais ter a relevância que merecem no âmbito de políticas públicas para o Estado de Mato Grosso”, adiantou o vice-governador.

Embora a mobilização em prol do Outubro Rosa cresça a cada ano, ainda há muito que fazer para que os casos de câncer de mama diminuam entre as brasileiras. De acordo com Instituto Qualicare, o câncer de mama é o segundo mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres.

Para Vânia Neves, todas as ações são válidas. Ela lembrou a rotina exaustiva da maioria das mulheres, o que faz com que muitas não tenham tempo ou nem se lembrem de cuidar da própria saúde.

“Muitas mulheres priorizam as atividades diárias e esquecem de cuidar da própria saúde por falta de tempo. Às vezes não prestamos atenção em nós, mas isso tem que mudar. Temos que colocar em prática o autoexame muito lembrado durante o Outubro Rosa, e precisamos criar políticas públicas para que as pacientes tenham o atendimento e acompanhamento que merecem”, ressaltou.

Todos os anos 22% dos novos casos de câncer são mama. As taxas de mortalidade continuam elevadas, e mesmo com as campanhas de conscientização, como é o caso do Outubro Rosa, a doença ainda é diagnosticada em estágios avançados.

FacebookWhatsAppTwitter

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário!




*

FacebookWhatsAppTwitter