SAÚDE

Rio Grande do Norte investe na rede de hospitais

O governador Robinson Faria (PSD) diz que o Estado está recuperando unidades de saúde e construindo o Hospital da Mulher em Mossoró com recursos obtidos junto ao Banco Mundial

14/07/2017

FacebookWhatsAppTwitter

O governador Robinson Faria se reuniu com os prefeitos de Severiano Melo e de Caraúbas para tratar da questão dos hospitais.

 

O governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), assegura que não permitirá o fechamento de hospitais regionais no seu governo. Ele esclareceu esta semana as razões da assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta entre Governo do Estado e Ministério Público. Segundo disse, “o TAC não determina o fechamento, mas um estudo de redefinição do perfil das unidades. Não vamos fechar”, disse.

O chefe do Executivo potiguar informou ainda que acabou de conseguir R$ 150 milhões junto ao Ministério da Saúde, o que vai permitir reabastecer e regularizar o funcionamento de toda a rede de saúde do Estado e implantar novos serviços como os mutirões de ortopedia e de cirurgias eletivas – e as policlínicas para agilizar exames.

Faria explicou que, ao contrário do que dizem rumores sobre fechamento de hospitais, seu governo trabalha para recuperar e reabilitar os hospitais dentro da estratégia de regionalização do atendimento à saúde. “Estamos destinando mais de R$ 40 milhões para a reforma e reequipamento de sete hospitais regionais. Instalamos tomógrafo em Mossoró e Caicó e vamos instalar em Pau dos Ferros. Vamos investir R$ 100 milhões na construção do Hospital da Mulher em Mossoró, já em licitação. E estamos recuperando e reequipando 21 maternidades em diversos municípios. Isso tudo com recursos que conseguimos junto ao Banco Mundial”, disse o governador.

O governo esclareceu ainda que o documento assinado com o Ministério Público tem por objetivo avaliar o sistema de atendimento e promover ajustes no perfil das unidades hospitalares do Estado dando a elas funções que melhor couberem na sistemática do SUS. “Não haverá fechamento de hospitais”, assegura.

FacebookWhatsAppTwitter

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário!




*

FacebookWhatsAppTwitter