Saúde

Ubatuba reforça combate ao mosquito da dengue

Na cidade administrada pelo prefeito Délcio Sato (PSD), as ações para baixar a infestação de Aedes aegypti começaram nesta segunda. No sábado, está prevista uma grande mobilização da sociedade

13/03/2018

FacebookWhatsAppTwitter

O prefeito Délcio Sato

 

No sábado (17), o prefeito de Ubatuba, Délcio Sato (PSD), quer mobilizar a sociedade do município para o Dia D de combate ao mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão de doenças como dengue, zika, chikungunya e febre amarela. O objetivo é baixar o índice de infestação do mosquito para reduzir a possibilidade de transmissão de doenças. Segundo boletim epidemiológico mais recente Ubatuba tem atualmente 35 casos suspeitos de dengue e dois confirmados.

Mas o combate ao mosquito já começou. A Vigilância em Saúde Prefeitura de Ubatuba intensificou a partir desta segunda-feira (12) as ações de sensibilização e combate aos criadouros do Aedes. As ações incluem vistoria de estabelecimentos comerciais e residenciais, distribuição de materiais e orientações de combate ao mosquito, retirada de criadouros,

Nesta semana, os mutirões começam pelo bairro do Perequê-Açu (12 e 13) e continuam pela região do Taquaral, Sumidouro, Usina Velha e Pedreira (14), bem como pelo Centro – Sumaré e Umuarama (15 e 16).

No sábado, 17, a Prefeitura organiza um dia D de ação com foco nas regiões do Ipiranguinha, Estufa II e Sesmaria. Além dos agentes comunitários de saúde e agentes de controle de endemias, participam do dia D voluntários de diversas autarquias e secretarias municipais e moradores de diferentes bairros.

A ação é aberta a quem queira participar. As equipes se concentrarão às 8 horas na Escola Municipal Mário Covas (rua da Cascata, 823), no Ipiranguinha, e no campo de futebol da Praça Maracanã, na Estufa II.

Os mutirões também serão um momento de reforço à campanha de vacinação fracionada contra a febre amarela. Até a quinta-feira, 8, um total de 29.888 doses da vacina foram aplicadas em Ubatuba. Somada à vacinação anterior, a cobertura atual é de 40,26% da população, considerada baixa frente ao risco que a doença apresenta.

A vacina contra a febre amarela está disponível em 28 unidades de saúde e está sendo aplicada também em ações específicas de vacinação nas escolas da rede estadual, municipal e particular.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter