Loading

Pesquisar

Amaury de Souza: apaixonado pela ciência política e pela democracia

Guilherme Afif, presidente do Espaço Democrático, enaltece, em artigo, o trabalho do cientista político, que faleceu no último dia 17 de agosto.

28 de ago de 2012

Guilherme Afif Domingos, vice-governador do Estado de São Paulo e presidente da Fundação Espaço Democrático do PSD

A Fundação Espaço Democrático do PSD (Partido Social Democrático) perdeu no dia 17 de agosto um de seus principais colaboradores e incentivadores: o cientista político Amaury de Souza. Foi um privilégio para nós ter estado, nos últimos meses, ao lado desse que foi um dos mais brilhantes cientistas políticos do Brasil. Aprendemos muito com o prof. Amaury – e seus ensinamentos vão continuar permeando nosso trabalho.

Doutor em Ciência Política pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology), ele produziu importantes obras sobre o funcionamento do parlamento brasileiro. Foi um dos criadores do IUPERJ (Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro), que se tornou um dos principais centros de estudos eleitorais, e entusiasta do voto distrital. Era ligado a instituições empresariais como a Associação Comercial de São Paulo e a Fiesp e defensor da livre iniciativa e da necessidade de mais investimentos para o Brasil se desenvolver.

Quem o conhecia vai concordar: o prof. Amaury chamava a atenção por sua alta produtividade intelectual, pela qualidade de seus estudos e pela elegância ao escrever e se relacionar com as pessoas.

Como coordenador do núcleo de estudos do Espaço Democrático, Amaury estava nos ajudando a elaborar o projeto de nação que o PSD vai apresentar ao povo brasileiro. Estavam vinculados ao professor os chamados Conselhos Temáticos, responsáveis por levantar as principais necessidades de áreas como economia, emprego, desenvolvimento rural, meio ambiente, educação e saúde. O projeto do PSD dará uma nova diretriz para o país, a partir do que os brasileiros querem e precisam.  

O trabalho que vamos continuar será calcado nos ensinamentos e no legado deixados pelo prof. Amaury – um pensador com apreço pela cultura, pelo conhecimento e pela difusão disso na sociedade. Um apaixonado pela ciência política e pela democracia. Um intelectual que vai fazer falta para o PSD, o Espaço Democrático e o Brasil.

 

Informações Partidárias

Notícias