Loading

Pesquisar

José Riva: ‘Dois anos de luta pelo desenvolvimento de MT’

Em artigo, deputado do PSD descreve todos os avanços no Mato Grosso desde a criação do PSD; para ele, o partido já atingiu a maturidade necessária para buscar soluções eficientes aos problemas do Estado.

01 de out de 2013

José Riva, deputado estadual e secretário-geral do PSD-MT

Há dois anos, o Partido Social Democrático obtinha seu registro nacional e iniciava uma trajetória vitoriosa em defesa do desenvolvimento e da melhor distribuição de renda entre a população.

Em Mato Grosso, como em todo o país, houve um envolvimento expressivo da classe política. Lideranças de todos os segmentos sociais se tornaram protagonistas de um jeito novo de fazer política, onde os resultados que o cidadão espera são mais importantes que qualquer conotação ideológica. O PSD optou por se livrar dessas amarras, do mesmo modo que a sociedade tem feito celeremente nas últimas décadas.

A receptividade às teses que priorizam o bem estar social e a defesa dos direitos do cidadão se confirmou nas primeiras eleições disputadas, em 2012. O mais novo dos partidos se tornava o maior de Mato Grosso, elegendo 39 prefeitos, 15 vices e 276 vereadores, além dos presidentes das Câmaras de Cuiabá, Rondonópolis e Barra do Garças. A maioria das prefeitas e vereadoras de MT também é do PSD, que confirma assim seu respeito e apoio à presença feminina na política. 

Na Assembleia Legislativa, temos a segunda maior bancada, com cinco deputados e na Câmara federal um quarto da representação de Mato Grosso, com dois dos oito parlamentares. Nesse cenário político favorável, o PSD iniciou este mês uma série de encontros para construir candidaturas que representem todas as regiões. A empolgação da militância e o compromisso das lideranças mostram que o partido que já nasceu robusto vai se fortalecer ainda mais.

No próximo pleito, o foco são as candidaturas proporcionais para aumentar nossas bancadas na Assembleia e na Câmara dos Deputados. O capital político adquirido pelo PSD-MT nas urnas o coloca naturalmente no centro dos debates para as eleições de 2014. As candidaturas majoritárias serão discutidas e o partido terá presença decisiva, com candidato próprio ou apoiando projetos de aliados.

O vice-governador Chico Daltro e três secretários de Estado confirmam a força do partido na condução de políticas públicas que beneficiam toda a população. O PSD tem sido fundamental para assegurar a governabilidade, mas tem posições próprias e não se omite na defesa dos interesses do cidadão ou do Estado.

Nossos enfrentamentos têm sido diários. Recentemente combatemos a falta de autonomia das secretarias e apresentamos o projeto com as lideranças partidárias que obriga a distribuição de 50% dos recursos do Fethab aos municípios. Na saúde, o PSD disse não ao modelo que privilegia as OSSs (organizações sociais da saúde) em detrimento da gestão pública.

Lutamos diariamente por uma educação de qualidade pensando não só nos alunos, mas também na formação e qualidade de vida dos professores da rede pública. Neste sentido, pensando no atendimento de todas as regiões, dobramos o orçamento da Unemat para ampliar sua expansão para o interior.

Em Cuiabá, as obras da Copa vão impactar positivamente a mobilidade urbana e graças à nossa intervenção junto ao governo, ainda em 2011, a  Capital e Várzea Grande terão a partir do próximo ano um moderníssimo sistema de transporte público, o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

Com responsabilidade, autonomia e protagonismo, estamos construindo um partido cada vez mais social e democrático, que faz a diferença como indutor do desenvolvimento. A Lei de Eficiência Pública, outra proposta nossa, vai aperfeiçoar a gestão publica, reduzindo gastos com a atividade-meio para priorizar investimentos em saúde, educação, segurança e transporte.

Seguindo a filosofia de trabalho do mais ilustre dos peessedistas, o presidente Juscelino Kubitscheck, o PSD de Mato Grosso investe na superação dos gargalos logísticos, em ferrovias e rodovias, na interiorização do crescimento econômico, na redução das desigualdades regionais e sociais.

Nosso projeto da ferrovia ligando Mato Grosso ao Pará e integrando a região do Araguaia, é um exemplo desta postura desenvolvimentista que pode transformar Mato Grosso no estado-solução que todos sonhamos.

O apoio e a liberdade de ação oferecidos pelo presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, foram imprescindíveis para que atingíssemos em dois anos a maturidade necessária para buscar soluções eficientes aos problemas do Estado.

Ao final de dois anos de caminhada, a consciência dos enormes desafios a enfrentar nos estimula a continuar lutando por Mato Grosso. O PSD acredita e trabalha!

Informações Partidárias

Notícias