DEBATE

Encontro Democrático discute desafios da política municipal

Rodrigo Silveira: evolução digital traz possibilidade de se trabalhar com dados públicos para detectar tendências e desejos do eleitor

 

Embora seja comum a afirmação de que ideologias têm pouco peso nas eleições municipais, há sim uma tendência de o eleitorado optar por candidatos que se posicionem na centro-direita do espectro político nas próximas eleições para prefeitos e vereadores, em outubro de 2020. A opinião – baseada em pesquisas realizadas pela empresa Politymetrics, com dados referentes às eleições no último quarto de século – é do cientista político Rodrigo Rodrigues Silveira, professor da Universidade de Salamanca (Espanha) e especialista em geografia eleitoral e políticas públicas.

Silveira foi o palestrante do Encontro Democrático realizado na quinta-feira (22) em São Paulo, na sede do Espaço Democrático – a fundação do PSD para estudos e formação política. Em sua palestra, ele enfatizou a importância que a tecnologia vem assumindo nas campanhas políticas e na gestão pública, destacando a necessidade de que partidos e gestores dediquem atenção cada vez maior à infraestrutura digital e à busca de inovações na comunicação com eleitores e cidadãos.

 

 

O Encontro Democrático, que teve por tema os “Desafios para a política municipal no Brasil”, contou com a participação do pré-candidato do PSD à Prefeitura de São Paulo, Andrea Matarazzo, e da ex-vice-prefeita paulistana Alda Marco Antonio, coordenadora nacional do PSD Mulher. Também participaram os consultores do Espaço Democrático Rogério Schmitt e Rubens Figueiredo, cientistas políticos. O evento – transmitido on-line pela página do Espaço Democrático no Facebook – foi coordenado pelo jornalista Sérgio Rondino.

Com vasta experiência na análise e projeção de resultados eleitorais da América e Europa, Rodrigo Silveira, que é pós-doutor pelo Instituto Latino-americano da Universidade Livre de Berlim e pela Universidade de Brown (EUA), já publicou vários livros sobre eleições.

O pré-candidato do PSD à Prefeitura de São Paulo, Andrea Matarazzo

Em sua palestra, ele lembrou que, assim como o rádio e a televisão em suas respectivas épocas, a internet vem tendo impacto muito grande na comunicação entre partidos e eleitores e também entre gestores públicos e cidadãos, ampliando o alcance e o acesso às informações e tornando obrigatória a aproximação de políticos e gestores com as ferramentas digitais e com as novas formas de comunicação com o público. Além disso, destacou, a evolução digital traz também a possibilidade de se trabalhar com dados públicos para detectar tendências e desejos do eleitor, assim como das necessidades dos cidadãos, no caso do gestor público, o que permite tornar as campanhas eleitorais mais efetivas e, também, otimizar a oferta de serviços na administração pública.

O pré-candidato do PSD à Prefeitura paulistana, Andrea Matarazzo, ex-ministro da Comunicação do Governo Federal e secretário de Coordenação das Subprefeituras de São Paulo na gestão de Gilberto Kassab, lembrou o resultado das eleições presidenciais de 2018 e indagou ao palestrante se, em 2020, os eleitores vão se concentrar no discurso ideológico ou vão entender a importância da experiência na gestão pública.

Em resposta, Rodrigo Silveira disse acreditar que a questão ideológica estará presente no debate, mas que é preciso considerar também fatores como a recessão econômica, que terá peso na hora de decidir o voto. De qualquer forma, completou, “acho que será importante destacar a capacidade da equipe do candidato para resolver os problemas que afligem a população”.