ESTADOS

Senador do PSD atua para ampliar acesso à internet

Para alavancar a educação e acelerar o desenvolvimento, o senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO) tem trabalhado para aumentar a conectividade no interior de seu Estado

22/09/2022

FacebookWhatsAppTwitter

 

O senador Vanderlan Cardoso

 

Redação Scriptum com oestegoiano.com.br

 

Um dos focos da atuação do senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO), desde que assumiu seu mandato em 2019, é a ampliação do acesso à internet no interior de seu Estado, de modo a alavancar a educação e o desenvolvimento econômico e social. Nesta semana, ele pode comemorar uma importante conquista: o anúncio de que a cidade de Cavalcante, na região da Chapada dos Veadeiros, foi incluída em projeto que vai levar a rede mundial de computadores às escolas locais.

O município de Cavalcante abriga Comunidades Kalungas (povoados de remanescentes de quilombos) e foi incluído no projeto piloto do Grupo de Acompanhamento do Custeio a Projetos de Conectividade de Escolas (Gape), da Anatel, que visa levar conectividade para escolas de educação básica da rede pública de ensino.

Apenas 10 cidades em todo o País serão contempladas, e a escolha de Cavalcante foi uma reivindicação do senador Vanderlan, que atuou para incluir o município goiano entre os que irão receber a tecnologia em fase de teste. Todas as 24 escolas do município passarão a ter sinal de internet de alta qualidade para fins pedagógicos.

“Incluir Cavalcante nesse seleto grupo de municípios que receberão o 5G nas escolas é uma grande vitória para todos nós. Saber que os alunos de Cavalcante serão beneficiados com esse projeto, que está apenas no início, nos mostra que o trabalho que estamos fazendo vem dando resultado. O Brasil tem mais de 5,5 mil municípios e apenas 10 irão receber o projeto nesse momento, então foi uma grande vitória para Goiás termos incluído Cavalcante entre eles. Acredito que logo conseguiremos incluir outros municípios”, disse Vanderlan.

A conexão nas escolas, com qualidade e velocidade necessárias ao uso pedagógico é uma obrigação prevista no Edital do 5G, realizado em novembro do ano passado. O edital previa como contrapartida às empresas vencedoras dos lotes da faixa de 26 GHz a obrigação de levar internet de qualidade às escolas públicas de educação básica do país. As operadoras terão de investir, ao todo, R$ 3,1 bilhões.

 

Comunidade Kalungas. povoados de remanescentes de quilombos, no município de Cavalcante

 

Projeto-piloto

O projeto-piloto deve ser implementado em 10 cidades do País, , duas por região, totalizando 181 escolas. De acordo com o Gape, as escolas escolhidas têm diferentes perfis, para simular os desafios que serão enfrentados quando for ampliado o número de instituições de ensino do programa.

Foram escolhidas para a fase de testes escolas sem internet, sem energia, com internet insuficiente, sem rede interna Wi-Fi, sem laboratório de computação e de localidades indígenas, quilombos e assentamentos.

Essas escolas serão equipadas com a tecnologia necessária para garantir acesso à internet de qualidade a professores e alunos. Se for o caso, diz o Gape, será instalado também laboratório de informática e rede de energia elétrica.

Pautas

Vanderlan Cardoso vem defendendo pautas ligadas à Educação e Tecnologia, no Senado Federal. Entre diversas ações realizadas nessa área, Vanderlan vem trabalhando fortemente para levar conectividade às escolas goianas. O senador foi presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática, adotando bandeiras em defesa do melhoramento tecnológico no País, sobretudo em áreas ligadas à Educação.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter