Loading

Pesquisar

EVENTO

Ano legislativo do Congresso será aberto nesta quarta-feira

A cerimônia, que segue protocolo rigoroso, será comandada pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), e contará também com a participação de lideranças dos três poderes

31 de jan de 2022

O presidente da Câmara, Arthur Lira, e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco

Redação Scriptum com Agência Senado

O presidente do Senado e do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), comanda nesta quarta-feira (2) a sessão solene que inaugura a sessão legislativa de 2022. A cerimônia obedece um protocolo minuciosamente estabelecido, que exige uma estreita coordenação entre os diversos setores do Senado e da Câmara dos Deputados.

A sessão terá início às 16h, quando o senador Rodrigo Pacheco deverá abrir os trabalhos convidando, o presidente da República, o presidente do STF e o presidente da Câmara a fazerem a leitura de suas respectivas mensagens. Por fim, o próprio Pacheco fará seu discurso e encerrará a sessão.

O protocolo do evento, no entanto, se inicia bem antes. Às 14h, chegam ao Palácio do Congresso os 200 militares das três Forças Armadas que participam da cerimônia, entre os quais 34 integrantes dos Dragões da Independência e 40 integrantes da Banda da Guarda Presidencial.

Por conta das orientações para prevenção à covid-19, a organização da cerimônia sofreu adaptações. A sessão será semipresencial — deputados e senadores poderão participar presencialmente ou por videoconferência.

Às 15h20, 40 minutos antes do início da sessão, os secretários-gerais das Mesas e diretores-gerais do Senado e da Câmara devem se encontrar no Salão Nobre do Senado. Vinte minutos depois, seguem para a base da rampa do Congresso, para aguardar a chegada de Rodrigo Pacheco e de Arthur Lira, presidente da Câmara dos Deputados. Estes saem às 15h30 das respectivas residências oficiais, com escolta de batedores.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, será recepcionado às 15h25 no Salão Branco (conhecido como Chapelaria) pela diretora da Secretaria de Comunicação Social do Senado, Érica Ceolin, e conduzido ao Salão Nobre. É dali que, às 15h40, saem para o Salão Negro o procurador-geral da República, Augusto Aras, os integrantes da Mesa do Congresso Nacional, os líderes partidários do Senado e da Câmara e demais parlamentares e convidados para aguardar a chegada, marcada para 15h45, dos presidentes do Congresso e da Câmara.

Depois da execução do Hino Nacional pela Banda do Batalhão da Guarda Presidencial, do hasteamento da bandeira nacional no Senado e na Câmara e de uma salva de 21 tiros de canhão (realizada pela Bateria Histórica Caiena, do Exército, no gramado em frente ao espelho d’água), o presidente do Congresso revista as tropas, encontra o presidente da Câmara no topo da rampa e cumprimenta os convidados no Salão Negro. A chegada do presidente da República, Jair Bolsonaro, está prevista para as 15h55. Após os cumprimentos no Salão Negro, todos se dirigem ao Plenário do Congresso.

O protocolo é sujeito a alterações: por exemplo, em caso de chuva, é cancelada a parte externa da cerimônia e o efetivo militar é deslocado para o Salão Branco. Ana Lucia Novelli, diretora da Secretaria de Relações Públicas e Comunicação Organizacional, responsável pela observação do cumprimento do protocolo, lembra que “do ponto de vista da organização, a abertura dos trabalhos legislativos sempre demanda uma atenção especial da equipe de colaboradores, por se tratar de um evento que reúne na mesma solenidade os chefes dos três Poderes da República. É um momento especial para o nosso sistema democrático”.

Informações Partidárias

Notícias