Loading

Pesquisar

MUNICÍPIOS

Botão de pânico vai ajudar vítimas de violência doméstica em São José dos Campos (SP)

Projeto do prefeito Anderson Farias (PSD) vai inibir atuação de agressores e agilizar o trabalho da patrulha Maria da Penha

03 de jun de 2022

O prefeito Anderson Farias: desde 2019, patrulha Maria da Penha realizou 72 prisões de agressores e atendeu 350 ocorrências.

Redação Scriptum com Assessoria de Imprensa da Prefeitura de São José dos Campos

Para reforçar o combate à violência contra as mulheres em São José dos Campos — município de 737 mil habitantes do Vale do Paraíba, no interior do Estado de São Paulo — a gestão do prefeito Anderson Farias (PSD) vai implantar o projeto Botão de Pânico. Caso seja necessário, mulheres contempladas pela Justiça com medidas protetivas poderão acionar um dispositivo que emite um alerta, com a localização da vítima, para o Centro de Segurança e Inteligência (CSI). Após o recebimento da mensagem, a unidade vai acionar a Patrulha Maria da Penha, da Guarda Civil Municipal (GCM).

O dispositivo tem cerca de sete centímetros, o tamanho de um pequeno chaveiro. Ao todo, serão disponibilizados 100 aparelhos para vítimas indicadas pelo Judiciário que correm o risco de novas agressões. A administração municipal já iniciou o processo licitatório para a contratação da empresa que ficará responsável pela instalação do sistema do Botão de Pânico, que deve começar a funcionar em até cinco meses.

Desde que foi criada, em 2019, a patrulha Maria da Penha realizou 72 prisões de agressores e atendeu 350 ocorrências. O trabalho das equipes beneficiou 111 mulheres vítimas de violência doméstica. A patrulha funciona 24 horas por dia, em esquema de revezamento.

Informações Partidárias

Notícias