Loading

Pesquisar

ECONOMIA

Câmara vai debater alta dos combustíveis e inflação

A pedido do deputado Sidney Leite (PSD-AM), a Comissão de Desenvolvimento Econômico vai convidar autoridades e representantes da sociedade para analisar o cenário econômico e energético

27 de maio de 2022

O deputado Sidney Leite: medidas se mostraram insuficientes para lidar com o aumento sistêmico dos preços dos derivados de petróleo

Redação Scriptum com site da Liderança do PSD na Câmara

A Comissão de Desenvolvimento Econômico da Câmara aprovou requerimento de seu presidente, deputado Sidney Leite (PSD-AM), para a realização de audiência pública sobre os aumentos recorrentes dos derivados do petróleo, como a gasolina e o diesel. O ministro das Minas e Energia e o presidente da Petrobras devem ser convidados para expor a posição do governo e da empresa sobre o tema, em data ainda a ser definida.

Sidney Leite destaca que o Brasil vem adotando uma política de estímulo à importação dos derivados de petróleo, reduzindo as cargas processadas nas refinarias da Petrobras e estimulando a instalação de empresas importadoras no país. “Isso amplia a dependência dos preços domésticos aos preços internacionais. Apesar de políticas como o congelamento da parcela do ICMS no preço final e a redução dos impostos federais sobre os combustíveis, todas as medidas se mostraram insuficientes para lidar com o aumento sistêmico dos preços dos derivados de petróleo à medida que os preços internacionais continuam subindo”, lembrou o parlamentar amazonense.

Cenário econômico

Outro requerimento de autoria de Leite aprovado pela Comissão prevê audiência pública com a presença do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, para falar sobre as taxas da inflação e o cenário econômico brasileiro.

Sidney Leite ressalta que, segundo dados oficiais do IBGE, só em abril deste ano, o Índice Geral de Preços ao Consumidor (IPCA) atingiu um aumento histórico ao patamar de 1,06%. Já no acumulado de 2022 (até abril), o valor é de 12,13%, o que reflete diretamente na aquisição de bens e produtos necessários à sobrevivência da população brasileira, dentre eles, itens da cesta básica.

Ele lembra que “as políticas econômicas adotadas pelo Ministério da Economia, aliadas ao cenário pós-pandemia, vêm diminuindo o poder de compra dos consumidores e afetando as classes mais necessitadas da população brasileira, que sentem dificuldade na aquisição de itens básicos de saúde, higiene pessoal e alimentação”.

Refinaria

Outro tema a ser debatido em audiência pública a pedido de Sidney Leite é a privatização da refinaria Reman, no Amazonas. Para isso, serão convidados representantes do Ministério da Economia e do Ministério de Minas e Energia, o coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), o coordenador do Sindicato dos Petroleiros do Amazonas (Sindipetro-AM) e um pesquisador do Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Ineep).

“Com a venda da Reman, a população de Manaus e dos municípios do Amazonas abastecidos pela refinaria estarão nas mãos de um agente privado, que criará monopólio regional privado, o que compromete o abastecimento das regiões Norte, provocando preços ainda mais caros para os combustíveis”, prevê o deputado.

Informações Partidárias

Notícias