Loading

Pesquisar

Campos recebe prêmio internacional pelo combate à pirataria

Ex-líder do PSD (foto) é presidente da Frente Parlamentar de Combate à Pirataria e membro da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio da Câmara.

22 de out de 2013 · Guilherme Campos, pirataria, prêmio, PSD

Deputado Guilherme Campos (SP) - Foto: Assessoria

O deputado federal Guilherme Campos (SP), ex-líder do PSD na Câmara,  recebeu na segunda-feira (21), em Miami, nos Estados Unidos, o prêmio Liderança Latino-Americana Antipirataria. O evento ShowEast  2013, organizado pela empresa norte-americana Prometheus Global Media, dona da renomada revista Billboard, homenageia figuras públicas que tenham colaborado de maneira efetiva no combate à comercialização de produtos falsificados.

Campos agradeceu o prêmio e destacou a importância de um trabalho conjunto para assegurar o respeito à propriedade intelectual. “O prejuízo da pirataria é monstruoso e impacta diretamente na economia nacional. Os lucros e resultados financeiros são fantásticos, mas somente para o crime organizado. Apenas com o trabalho integrado temos a chance de vencer essa batalha”, ressaltou.

Presidente da Frente Parlamentar de Combate à Pirataria e membro da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio da Câmara, Campos tem participado de diversas iniciativas para o setor público e privado para coibir o contrabando e o livre comércio de produtos pirateados.

Robert Sunshine, diretor-executivo do evento, elogiou o trabalho executado pelo parlamentar brasileiro. “Guilherme Campos tem tido um papel de liderança no Brasil no combate a essa prática, protegendo assim os consumidores e promovendo respeito à aplicação dos direitos autorais. Ele realmente merece esse prêmio”, afirmou.

Em 2011, outro líder do PSD, o presidente nacional do partido, Gilberto Kassab, também teve sua atuação destacada pelo mesmo motivo, durante sua gestão como prefeito de São Paulo. Na ocasião, a prefeitura da cidade foi homenageada pela Motion Picture Association-MPA, em reconhecimento e apreço ao trabalho de combate à pirataria, contrabando e sonegação fiscal realizado em São Paulo, com a integração de organismos municipais, estaduais e federais.

A homenagem aconteceu no dia 24 de outubro no Hotel Westin Diplomat, onde, para um público de centenas de pessoas de diversos países, foi apresentado pela MPA um filme retratando o trabalho realizado em São Paulo no combate a pirataria, com imagens da polícias, da GCM e outros agentes. São Paulo foi escolhida por unanimidade em relação a outras grandes cidades do mundo que concorreram ao prêmio.

O evento é a mais importante convenção do setor de cinema e entretenimento audiovisual na América Latina e acontece desde 1986. Reúnem os principais executivos, exibidores, distribuidores, produtores e fornecedores da região para reuniões e eventos, onde são apresentados os filmes e as estratégias principais, seminários educacionais, produtos relacionados ao mercado, iniciativas de proteção de conteúdo, premiações e homenagens a personagens de destaque para o setor. 

Acordo rompido

Porém, de acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, as ações de combate à pirataria vem perdendo força na cidade nos últimos meses. Em reportagem publicada em março passado, o jornal lembra que entidades de combate à pirataria fazem críticas à gestão de Fernando Haddad (PT) e a acusam de romper com um acordo com o governo federal ao afrouxar a fiscalização. “O espaço público está sendo dominado pelo comércio ilegal, depois de um avanço histórico de ações da Prefeitura (na gestão de Gilberto Kassab)”, disse o presidente do Fórum Nacional contra a Pirataria e Ilegalidade, Edson Vismona. Segundo ele, a falta de fiscalização também fere um convênio com o governo federal, o Cidade Livre de Pirataria.

De acordo com a reportagem, o projeto, do Ministério da Justiça, tem o objetivo de “municipalizar o combate à pirataria, por meio de incentivos às prefeituras, para criar mecanismos locais de prevenção e repressão à pirataria”. O acordo foi firmado em dezembro de 2009. Vismona afirma que desde que a nova gestão assumiu tem tentado marcar encontros para discutir o assunto, sem sucesso.

Em entrevista ao Estadão, o diretor executivo da Associação Antipirataria de Cinema e Música, Antonio Borges Filho, se disse “preocupado” e afirma que a entidade não teve conhecimento de nenhuma apreensão de produtos piratas neste ano. “Eu quero acreditar, e prefiro acreditar, que a nova administração ainda está avaliando o melhor método para fazer o combate à pirataria”, disse.

O jornal lembra ainda que, na gestão de Kassab, o assunto era visto como prioridade – guardas-civis passaram a atuar em operações quase diárias, enquanto vigias terceirizados foram contratados para ficar nos parques da capital paulista. A secretária de Segurança Interna dos Estados Unidos, Janet Napolitano, até elogiou a repressão à pirataria em São Paulo quando visitou a cidade em 2012.

Informações Partidárias

Notícias