Loading

Pesquisar

ECONOMIA

Comissão vai analisar crise hidroenergética no país

Quatro senadores do PSD vão participar de colegiado que irá propor soluções que garantam a segurança energética e evitem a elevação das tarifas pagas pelos consumidores

28 de out de 2021

O senador Angelo Coronel, um dos membros da comissão

Redação Scriptum com Agência Senado

Quatro senadores do PSD vão integrar a comissão temporária externa do Senado instalada nesta quinta-feira (28) para averiguar as causas e efeitos da crise hidroenergética que atinge o país. Além de Angelo Coronel (PSD-BA) e Lucas Barreto (PSD-AP), titulares do colegiado, também integram o grupo, como suplentes, os senadores Carlos Fávaro (PSD-MT) e Carlos Viana (PSD-MG).

Em sua primeira reunião, os senadores aprovaram requerimento convidando o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, para abrir o ciclo de audiências a ser promovido pela comissão. O objetivo é obter esclarecimentos sobre a situação atual do sistema de energia do País e o planejamento da pasta tanto para o enfrentamento da crise como pensando em planos estratégicos de longo prazo para a segurança energética do país.

O grupo elegeu, por aclamação, os senadores Jean Paul Prates (PT-RN) para a presidência e o senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) como vice-presidente. A relatoria será exercida pelo senador José Aníbal (PSDB-SP).

De acordo com o relator, “o Brasil provavelmente tem a matriz energética mais limpa do mundo, está fortemente investindo em energia eólica e investindo também em energia solar e em outras alternativas de produção de energia como a biomassa, com projetos de pequenas centrais hidrelétricas, com o uso mais intenso do gás nas emergências como um combustível de transição, mais é preciso que haja um maior planejamento”.Fazem parte do grupo 11 membros titulares e a mesma quantidade de membros suplentes, que também vão acompanhar a atuação da Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética (Creg) e propor soluções que garantam a segurança energética e a modicidade tarifária do Sistema Elétrico Brasileiro (SEB).

A comissão terá papel basicamente prospectivo e propositivo para entender os aspectos circunstanciais que levaram o país a essa crise energética e as circunstâncias estruturais do sistema elétrico brasileiro e suas decorrências. Segundo ele, a comissão se debruçará sobre questões como a origem das fontes de energia, todas as ofertas e possibilidades, inclusive o incentivo às fontes renováveis, passando pela responsabilidade das agências e regulamentações, até chegar ao consumidor final e suas principais demandas.

Informações Partidárias

Notícias