Loading

Pesquisar

MUNICÍPIOS

Eduardo Paes alerta os cariocas: ‘Vacina é liberdade’

Em live, prefeito do Rio destacou a importância da vacinação para conter a atual onda de casos de covid-19. “Quero me meter na sua vida porque eu quero que você viva”, disse

12 de jan de 2022

O prefeito Eduardo Paes: “Quero me meter na sua vida porque eu quero que você viva”

Redação: Scriptum

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), fez na quarta-feira (12) um alerta aos cariocas sobre a importância da vacinação contra a covid-19. Em transmissão ao vivo por meio de suas redes sociais, Paes lembrou que os casos de infecção pela nova variante do coronavírus, a ômicron, estão em alta e ameaçam provocar um colapso nos serviços públicos de saúde.

Ele lembrou que 90% dos doentes internados em razão da doença não são vacinados ou não completaram o esquema de vacinação e destacou: “Essa live é para chamar atenção. Não consigo entender a pessoa que não se vacina, que não toma a dose de reforço. Se não for por amor próprio, e nós te amamos, queremos você vivo, por favor, nos poupe de ter a rede de saúde sobrecarregada, que já está há dois anos sofrendo”.

Ele procurou também afastar conotações políticas do processo de vacinação. “Quero me meter na sua vida porque eu quero que você viva. Pode não votar em mim, não gostar de mim, problema seu. Mas eu quero que você viva. A vacina é liberdade, é o que permite a gente girar normalmente. Qualquer restrição depois desse tempo todo é muito difícil. A gente está chegando num momento delicado, mas que pode ser um ponto de virada”.

De acordo com a Secretaria de Saúde do Rio, 90,7% dos internados na rede SUS da capital fluminense não estão com o esquema vacinal completo (incluindo o reforço), e 38% sequer tomaram a primeira dose.

Apesar de não ser considerada uma variante agressiva em relação às anteriores, o número de hospitalizados na cidade vem crescendo dia a dia. Na terça-feira (11), eram 170 internados, 31% a mais que no dia anterior. O aumento é ainda maior se comparado ao dia 24 de dezembro, quando apenas 11 leitos estavam ocupados. Enquanto isso, os casos de infecção vêm registrando recordes: na terça-feira, foram 10.489 diagnósticos registrados no Estado. Somente na capital, 9.315 casos foram registrados, o maior número no Rio de Janeiro desde o início da pandemia.

Informações Partidárias

Notícias