Loading

Pesquisar

MUNICÍPIOS

Eduardo Paes lança aplicativo público de delivery

A proposta do prefeito do Rio de Janeiro é oferecer aos restaurantes da cidade uma alternativa mais barata para a entrega de comida nos domicílios, beneficiando empresários e entregadores

29 de mar de 2022

Com a menor taxa do mercado, o Valeu terá custo zero para os restaurantes em pedidos até R$ 100 e poderá dobrar a remuneração dos entregadores.

Redação Scriptum com site da Prefeitura.Rio

Primeiro aplicativo de entrega de alimentos desenvolvido pelo poder público no Brasil, o Valeu foi lançado esta semana pelo prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD). De acordo com a Prefeitura carioca, sufocados pelas taxas de serviço que variam de 28% a 41% sobre os valores dos pedidos em outros aplicativos, os restaurantes que aderirem à plataforma municipal vão ter um respiro.

Eduardo Paes explicou que, “em 2020 ouvi pela primeira vez que o iFood cobrava uma taxa muito alta nas entregas. Além disso, comecei a ver as condições de trabalho dos entregadores, que ganhavam uma merreca. Falei, então, para criamos o Taxi.Rio – aplicativo de táxis criado na sua gestão anterior – de delivery de restaurantes”.

Em suas redes sociais, o prefeito carioca afirmou que colocar o novo aplicativo no ar “é dar um importante passo para solucionar uma questão que surgiu recentemente com a crescimento meteórico de empresas de tecnologia que atuam livremente, mas muitas das vezes não olham com o devido cuidado para seus trabalhadores, parceiros e até mesmo clientes”.

Paes lembrou que “há sete anos, criamos o Táxi Rio, que ultimamente tem ‘salvado’ passageiros que ficam reféns das tarifas absurdas do Uber e se tornou um modelo de sucesso exportado para diversas cidades. Vamos trabalhar muito para que o #ValeuDelivery também se torne um modelo para todo o Brasil!”.

Remuneração

Com a menor taxa do mercado, o Valeu, idealizado pela Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento, terá custo zero para os restaurantes em pedidos até R$ 100 e poderá dobrar a remuneração dos entregadores.

A Prefeitura não cobrará taxa de manutenção do serviço sobre compras até R$ 100, que representam 85% do total dos pedidos nos demais aplicativos. A cobrança será escalonada em pedidos a partir de R$ 100, fixada em 2% sobre os que variarem entre R$ 100 e R$ 200 e 5% nos acima de R$ 200. Com isso, a economia dos estabelecimentos vai variar de 17,5% a 21% no Valeu.

Já para os entregadores, os ganhos poderão representar o dobro da remuneração que recebem em outras tecnologias. Nas compras até R$ 100 reais, o profissional vai receber um mínimo de R$ 7 por pedido, 27,2% a mais do que a média de R$ 5,5 praticada no mercado. Em compras acima desse valor, o entregador vai receber, além do mínimo de R$ 7, mais 2% do valor do pedido, o que já representará um aumento de 100%. Os valores serão pagos diretamente pelos restaurantes.

O aplicativo, desenvolvido pela Empresa Municipal de Informática do Rio, começa em fase de testes, mas está disponível nas lojas Google e Apple para a população baixar, se familiarizar e realizar pedidos. A ferramenta já estreia com restaurantes cadastrados em vários pontos da cidade e está aberta para novas adesões, sem taxa ou mensalidade. Os estabelecimentos interessados em entrar no Valeu encontram um passo a passo neste endereço. Neste primeiro momento, a plataforma não será aberta para cadastro de entregadores. Os pedidos serão entregues por profissionais já vinculados aos estabelecimentos.

Além da taxa mais competitiva, o aplicativo também será mais democrático. Diferente do que acontece com as tecnologias do mercado, em que os estabelecimentos maiores pagam para ficar em destaque na página inicial, o algoritmo do Valeu vai priorizar os restaurantes mais próximos do usuário. A estimativa é de chegar a 2,5 mil estabelecimentos ao final de 12 meses de operação.

Informações Partidárias

Notícias