Loading

Pesquisar

ESTADOS

Governo de Sergipe investe na economia sustentável

O governador Fábio Mitidieri (PSD) participou de reunião entre o Consórcio Nordeste e o Banco Mundial e assinou parceria para fazer avançar a cadeia produtiva do hidrogênio verde

25 de set de 2023 · ambiente, energia limpa, Fábio Mitidieri, Sergipe

Mitidieri assinou parceria cujo objetivo é transformar a região em um polo global de hidrogênio

Edição Scriptum com Agência Sergipe de Notícias

O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, e o governador de Sergipe, Fábio Mitidieri (PSD), participaram na segunda-feira (25) da assinatura de um parceria entre o Consórcio Nordeste e o Banco Mundial para avanço da cadeia produtiva do hidrogênio verde. A solenidade reuniu também governadores da região Nordeste e o diretor do Banco Mundial no Brasil, Johannes Hutt.

O objetivo é transformar a região em um polo global de hidrogênio e criar novas cadeias de valor nos Estados, consolidando o Nordeste como um centro da economia sustentável, explorando potenciais oportunidades em projetos de energia solar, água e saneamento. A parceria também pretende fomentar a troca de experiências, conhecimentos e investimentos em infraestrutura pública digital para ampliar a conectividade, desenvolver plataformas digitais, implementar boas práticas em segurança cibernética e promover o desenvolvimento de habilidades digitais.

O consórcio é formado pelos governos dos nove Estados nordestinos: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

Para o governador Fábio Mitidieri, o apoio do Banco Mundial é fundamental para o Nordeste. Ele destacou a diversidade da matriz energética de seu Estado, que inclui hidrelétrica, parque eólico, biomassa, gás e petróleo, e afirmou que setores produtivos e órgãos estaduais estão atentos à transição energética. “Estamos preocupados com a transição energética responsável, que entenda que a consciência verde é uma construção. Sergipe está atento às mudanças e investindo na diversidade da matriz energética e no potencial de exploração de gás recém descoberto”, afirmou. 

Segundo o diretor do Banco Mundial no Brasil, Johannes Zutt, o memorando de entendimento assinado reflete o compromisso de cooperar com o desenvolvimento do Nordeste brasileiro em quatro áreas chaves: transição energética, principalmente o desenvolvimento de hidrogênio verde e geração eólica offshore; engajamento comunitário; preservação da Caatinga; e desenvolvimento digital.

O Banco Mundial vai assessorar os Estados num plano de transição energética, que deve se desdobrar em planos locais com operações de financiamento. Esse protocolo de intenção é um primeiro passo para promover amplamente a transição energética no Nordeste do país.

Informações Partidárias

Notícias