Loading

Pesquisar

ORÇAMENTO

Marcelo Ramos pode travar pauta contra Bolsonaro

Vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PSD-AM), diz que vai barrar a votação do projeto que libera R$ 1,7 bilhão para o governo até que sejam devolvidos os incentivos fiscais para a Zona Franca de Manaus

06 de abr de 2022

Zona Franca perderá competitividade e tende a acabar com a redução do IPI, diz Marcelo Ramos

Redação Scriptum

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PSD-AM), prometeu na segunda-feira (4/4) barrar a votação do Projeto de Lei do Congresso Nacional n° 1, de 2022 (PLN 1/2022), que abre orçamento suplementar de R$ 1,7 bilhão ao governo federal, até que o presidente Jair Bolsonaro (PL) crie uma regra de exceção para devolver incentivos fiscais para a Zona Franca de Manaus (ZFM).

De acordo com o jornal Correio Braziliense, no dia 25 de fevereiro, Bolsonaro assinou o decreto 10.979/2022, que reduz de forma linear (25%) a cobrança do IPI para toda a indústria nacional. De acordo com Ramos, o IPI cobrado nos produtos da Zona Franca tem alíquotas variáveis. Em alguns casos a isenção é total. Com a medida, segue o parlamentar, o modelo econômico perderá competitividade e, com o tempo, tende a acabar com a transferência das fábricas para outras cidades.

Ramos também disse querer barrar a votação do Projeto de Lei do Congresso Nacional n° 2, de 2022, que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que regulamenta o pagamento de precatórios.

O governo tem interesse na tramitação em regime de urgência das matérias. “Eu, na condição de vice-presidente do Congresso Nacional, que presido praticamente todas as sessões do colegiado, usarei a pauta definida por mim. Portanto, para que matérias de interesse do governo federal sejam postas votação, o governo federal terá de honrar o compromisso com o povo do Amazonas”, declarou Ramos.

Informações Partidárias

Notícias