Loading

Pesquisar

MUNICÍPIOS

No Rio, uso de máscara em local fechado é facultativo

O prefeito Eduardo Paes (PSD) também informou que o passaporte vacinal pode acabar em três semanas. Medida foi tomada com base em recomendação do comitê científico da Prefeitura

07 de mar de 2022

O prefeito Eduardo Paes

45

Redação Scriptum com assessoria de comunicação da Prefeitura do Rio

Decreto assinado na segunda-feira (7) pelo prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), tornou facultativo o uso de máscaras em ambientes abertos ou fechados. A decisão seguiu a recomendação do Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19 da Prefeitura. A medida passou a valer a partir da publicação do decreto na edição extra do Diário Oficial do Município. O comitê destacou, porém, que pessoas imunodeprimidas, com comorbidades de alto risco, não vacinadas (inclusive crianças) e com sintomas de síndrome gripal devem continuar usando máscaras.

Além disso, o prefeito carioca disse que o passaporte vacinal pode acabar em três semanas, dependendo do processo de aplicação da dose de reforço contra a covid-19. “Com um esforço para vacinar aqueles que podem tomar dose de reforço, em três semanas acabamos também com o passaporte vacinal”, informou Paes pelo Twitter no domingo.

O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, disse que a medida se tornou possível porque atualmente o Rio tem a menor taxa de transmissão de covid-19 desde o início da pandemia (0,51%). “Considerando também que o índice de positividade nos testes para a doença está menor e o número de pessoas internadas corresponde a menos de 1%, o Comitê Científico recomendou a desobrigação do uso de máscara na cidade do Rio também em locais fechados. Vale lembrar que, desde outubro do ano passado, já não era obrigatório o uso de máscara em locais abertos”, explicou.

A desobrigação do uso de máscara vale para todos os locais fechados, o que inclui escolas, transporte público e locais privados. No caso das empresas, a recomendação da Prefeitura é a de que o equipamento não seja exigido. Por outro lado, segundo a Secretaria de Saúde, cada local poderá tomar as próprias decisões.

A Secretaria Municipal de Saúde ressalta que há um total de 4% de testes positivos a cada 100 realizados. Os dados da secretaria ainda apontam que apenas 0,9% de pessoas internadas na rede do Sistema Único de Saúde (SUS) da capital fluminense decorrem de casos de covid-19.

Além disso, 54% das pessoas com mais de 18 anos já receberam a dose de reforço da vacina. Entre as crianças, 63% estão com a primeira aplicação. Desde o início da busca ativa nas escolas e com o apoio de agentes comunitários, 63 mil crianças foram vacinadas.

Informações Partidárias

Notícias