Loading

Pesquisar

ESTADOS

Paraná inaugura colégio que vai atender 35 municípios

Em seu plano para aprimorar a estrutura educacional, governador Ratinho Junior (PSD) inaugurou unidade em Diamante do Norte, que atende também estudantes de São Paulo e Mato Grosso do Sul

25 de abr de 2022 · educação, escolas, PSD-PR, Ratinho Junior

Ratinho Junior com alunos do colégio agrícola: investimento de R$ 11,5 milhões

Redação Scriptum com Agência de Notícias do Governo do Paraná

Em mais uma ação de seu plano para ampliar e aprimorar a estrutura educacional do Paraná, o governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) inaugurou na semana passada a nova sede do Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) do Noroeste, também conhecido como Colégio Agrícola do Noroeste. A unidade, localizada em Diamante do Norte, recebeu investimento de R$ 11,5 milhões do Governo do Estado e do Fundo Nacional de Desenvolvimento Educacional (FNDE), sendo a maior parte (60%) custeada pelo Estado.

Com a nova estrutura, o Colégio Agrícola vai melhorar as atividades do curso técnico de Agropecuária, que funciona em período integral e conta com cerca de 290 alunos matriculados, a maioria em regime de internato. O CEEP é referência para 35 municípios vizinhos, incluindo o Noroeste paranaense e também os Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

A obra iniciou em janeiro de 2020, após o contrato ter sido adiado por diversas vezes em gestões anteriores. O primeiro foi assinado em 2009 e chegou a ter dez aditivos sem que as obras saíssem do papel, o que só foi acontecer 11 anos depois, na gestão de Ratinho Junior. “A estrutura do Colégio Agrícola estava sucateada, mas com planejamento e investimento conseguimos modernizar essa unidade, que é referência para toda a região”, disse o governador.

Ratinho Junior destacou a excelência da unidade na formação de profissionais que vão atuar no agronegócio, em uma das regiões mais produtivas do Paraná. “Nosso plano, agora, é transformar todos os colégios agrícolas em pequenas cooperativas, em que a produção local será vendida à comunidade, retornando em forma de recursos para a escola”, afirmou.

Além disso, os estudantes sairão não apenas como técnicos, mas como gestores e empreendedores, capacitados para o mercado de trabalho e para gerir as propriedades de suas famílias”, salientou. “O Paraná é o supermercado do mundo, e os estudantes daqui serão os gerentes desse supermercado. Com dedicação e aprendizado, vão ajudar o Estado a fornecer alimentos de qualidade para o planeta”.

Ratinho Junior lembrou ainda que desde o início de sua gestão, o Governo do Estado, por meio do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional (Fundepar), entregou 277 obras escolares, com investimento de R$ 95,1 milhões. Os recursos viabilizaram a construção de novas unidades, a retomada de obras, incluindo as das escolas investigadas na Operação Quadro Negro, e obras de reparos.

A nova unidade tem área de 6,7 mil metros quadrados, com salas de aula, alojamentos masculino e feminino, ginásio, laboratórios de informática, de agroleite, agrocarnes e agrovegetais, biblioteca, cozinha e lavanderia. A nova sede foi construída em uma área da Fazenda Experimental da Universidade Estadual de Maringá (UEM), a seis quilômetros do atual colégio agrícola, em um local onde os estudantes já faziam algumas atividades práticas.

Nova unidade tem área de 6,7 mil metros quadrados, com salas de aula, alojamentos, laboratórios, cozinha e lavanderia 

Agora, todas as atividades ficarão concentradas em um único local — anteriormente, os alunos tinham que se deslocar até a fazenda experimental para fazer parte das atividades práticas. No curso técnico de Agropecuária os estudantes fazem o cultivo de horta e lavouras, criação de animais e contam também com uma agroindústria para o processamento dos alimentos que saem do campo e viram conservas, doces, carnes e laticínios.

Na agricultura, são produzidos mandioca, uma das principais culturas do Noroeste, feijão e pastagem. A atividade pecuária inclui a criação de bovinos, caprinos, suínos e aves. O local também abriga uma fábrica de ração, que produz os alimentos dos animais criados na fazenda.

Informações Partidárias

Notícias