Loading

Pesquisar

MUNICÍPIOS

Passo Fundo tem novas ações contra a covid-19

O prefeito Pedro Almeida (PSD) anunciou a ampliação da estrutura de atendimento a pacientes. "Queremos facilitar o acesso e o diagnóstico e continuamos insistindo na importância da vacinação, que tem salvado vidas”

25 de jan de 2022 · Passo Fundo, Pedro Almeida, prefeitos, Rio Grande do Sul

Pedro Almeida anunciou mais quatro unidades de atendimento a pacientes com covid


Redação Scriptum com site do PSD-RS
Diante do novo cenário da pandemia causado pela variante Ômicron do coronavírus, o prefeito Pedro Almeida (PSD), de Passo Fundo (cidade de 206 mil habitantes na região norte do Rio Grande do Sul), vem adotando novas estratégias a serem implementadas pela rede municipal de saúde. Entre elas estão a abertura de mais unidades de atendimento e testagem de pessoas sintomáticas, em parceria com a Universidade Federal da Fronteira Sul.
De acordo com Almeida, “chegamos a uma marca de 4 mil testes realizados por semana e, além de comprar mais testes, queremos facilitar o acesso e o diagnóstico com a descentralização. Continuamos insistindo na importância e eficácia da vacinação, que tem salvado vidas e, mesmo com o maior número de contaminados, ajudado a conter os casos mais graves”. O tema foi tratado pelo prefeito e pela secretária municipal de Saúde, Cristine Pilati, em live realizada pelas redes sociais.
Diante da alta velocidade de transmissão da variante ômicron e o pico de casos ativos do vírus em Passo Fundo, a secretaria de Saúde anunciou que, além dos cinco locais da rede municipal que já fazem o atendimento de pessoas com sintomas da doença, quatro novas unidades passam a receber pacientes de covid-19.
A secretária informou que a procura por atendimento na rede municipal cresceu de forma exponencial, sendo que em 23 dias foram realizados 9.486 atendimentos. Uma das grandes dificuldades enfrentadas pelo município, atualmente, é a defasagem de profissionais de saúde, devido ao alto número de afastamentos, a maioria resultantes de contaminação.
Cristine Pilati disse que, em função dessa nova realidade e da demanda crescente por atendimento de pessoas com sintomas de covid-19, a pasta precisou fazer o remanejamento de profissionais. Com isso, desde segunda-feira (24), os atendimentos odontológicos eletivos foram suspensos em toda a rede, por um período inicial de duas semanas.

Informações Partidárias

Notícias