Loading

Pesquisar

EDUCAÇÃO

Porto Ferreira (SP) quer aumentar o piso salarial de professores

Projeto do prefeito Rômulo Rippa (PSD) equipara o piso municipal ao nacional, que é de R$ 3.846,00

06 de abr de 2022

Prefeito Rômulo Rippa (atrás da placa e de camisa branca) participou de evento na EMEF Professor Bráulio Teixeira

Redação Scriptum com Assessoria de Comunicação, Cerimonial e Eventos da Prefeitura de Porto Ferreira

Em Porto Ferreira — município de 56 mil habitantes do interior do Estado de São Paulo — o prefeito Rômulo Rippa (PSD) encaminhou para a Câmara de Vereadores o projeto de lei que aumenta o piso salarial dos professores da cidade e o equipara ao piso nacional, de R$ 3.846,00. De acordo com o texto da proposta enviada ao Legislativo, que ainda tramita nas comissões da Casa, o aumento seria retroativo a janeiro de 2022. Atualmente, o piso da categoria é de R$ 3.180. “É mais um passo importante para nós estruturarmos as políticas públicas da educação. Trato isso como política pública para que, no futuro, não sofra alterações por outros governos ou por ideologia. Esperamos, com a elevação do piso, que os nossos educadores tenham mais incentivo para a carreira escolhida”, afirmou o prefeito.

Os investimentos no setor educacional marcam a gestão de Rippa, que exerce o segundo mandato consecutivo à frente da Prefeitura de Porto Ferreira. Na última quinta-feira (31), ele entregou a obra de revitalização da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Professor Bráulio Teixeira, no bairro Cristo Redentor.

O evento de inauguração da unidade de ensino teve as participações de diversas autoridades, entre elas a secretária municipal de Educação, Maria Cecília Gallo Cunha Leme, e o presidente da Câmara de Porto Ferreira, Alan João Orlando, também filiado ao PSD. A unidade de ensino recebeu investimento de R$ 420 mil, verba utilizada em serviços como pintura, substituição de pisos, reparos elétricos e hidráulicos e conserto do telhado.

Informações Partidárias

Notícias