Loading

Pesquisar

MUNICÍPIOS

Rio amplia oferta de refeições gratuitas às comunidades

A gestão do prefeito Eduardo Paes (PSD) inaugurou a quarta Cozinha Comunitária Carioca e vai abrir mais 11 até o próximo mês. A previsão é de que cada cozinha sirva 5.600 refeições mensais

24 de jun de 2022

Cozinhas comunitárias têm a vantagem de oferecer alimentação na própria comunidade onde vivem famílias vulneráveis.

Redação Scriptum com site da Prefeitura do Rio

A gestão do prefeito Eduardo Paes (PSD), do Rio de Janeiro, inaugurou na sexta-feira (24), a quarta Cozinha Comunitária Carioca, do Programa Prato Feito Carioca, na zona norte da capital fluminense. Embora previstas pelo Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, criado em 2006, as cozinhas comunitárias nunca foram implementadas de forma sistemática como programa de governo em nenhuma cidade brasileira.

Elas têm a vantagem de oferecer alimentação na própria comunidade onde vivem famílias vulneráveis. E integram, na cidade do Rio, um programa global que também inclui o Cartão Prato Feito Carioca.

A nova instalação fica na comunidade do Himalaia, no Complexo do Chapadão, em Anchieta, na Zona Norte. A primeira família a receber as refeições foi a de Luana Costa da Silva, 35 anos, que tem duas filhas de 5 e 9 anos. Ela está desempregada, não tem renda e seu último emprego foi há cinco anos. “Essas refeições vão ajudar muito porque estou com muitas dificuldades”, disse Luana.

A previsão é de que cada cozinha sirva 5.600 refeições por mês. Serão inauguradas mais 11 cozinhas até o início de julho. Já foram inauguradas as da Mangueira, Andaraí e Realengo. Os 47 CRAS da SMAS são responsáveis pela seleção do público para receber gratuitamente as refeições, que é o formado por famílias com renda mensal, por integrante, de até R$ 105.

As cozinhas nas comunidades são qualificadas e equipadas e cada uma delas recebe apoio operacional e técnico da Prefeitura para oferecer refeições nutritivas e balanceadas, com respeito às normas de manipulação de alimentos do Instituto Municipal de Vigilância Sanitária. A Secretaria Municipal de Assistência Social fornece equipamentos, alimentos e todas as cozinhas têm equipes constituídas por coordenador, nutricionista, assistentes, estagiários e técnicos. E o “cozinheiro solidário” atua como grande articulador local.

A entrega do cartão magnético Prato Feito Carioca, a partir de 1º de julho, por sua vez, garantirá uma refeição por dia para trabalhadores informais inscritos no CadÚnico (Cadastro Único dos programas sociais federais), com renda mensal entre R$ 105 e R$ 210. O cartão não terá encargos para o usuário. O custo de cada refeição será subsidiado pela Prefeitura. Assim, quem trabalha longe de casa poderá também ter acesso a refeições gratuitas.

Informações Partidárias

Notícias