Loading

Pesquisar

MUNICÍPIOS

Rio investe para ser a capital nacional da inovação

Chicão Bulhões, novo Coordenador de Tecnologia e Inovação do Espaço Democrático, fez palestra sobre as ações da gestão Eduardo Paes para alavancar a economia da cidade

25 de fev de 2022

Chicão Bulhões: “Queríamos propor uma agenda para nos aproximar da importância econômica de São Paulo”

Redação: Scriptum

O advogado Chicão Bulhões assumiu a função de Coordenador de Tecnologia e Inovação do Espaço Democrático em reunião de gestores e consultores realizada na terça-feira (22). Secretário de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação do Rio de Janeiro, Chicão Bulhões, palestrou durante o encontro sobre as ações que estão sendo implementadas na capital fluminense, pela gestão do prefeito Eduardo Paes (PSD), com o objetivo de transformar a cidade na capital nacional de inovação e tecnologia.

Advogado especializado na direito digital e ex-deputado estadual, Bulhões disse que o projeto do prefeito Eduardo Paes parte do princípio de que inovação e investimento tecnológico são vocações da cidade. “O Rio foi muito prejudicado pelas administrações anteriores, tem grandes problemas para resolver, mas faltava um ‘norte’, uma meta para onde caminhar. Queríamos mudar para uma postura mais proativa e propor uma agenda para nos aproximar da importância econômica de São Paulo. Estamos em segundo lugar, mas ainda distantes”, explicou.

Atividade econômica no Rio cresceu 4,1% em 2021

Bulhões relatou que o primeiro passo foi ultrapassar barreiras da burocracia e implantar soluções de tecnologia digital para agilizar processos e facilitar investimentos na economia carioca. Ele citou como exemplo a unificação dos processos de licenciamento ambiental e urbanístico, que permite agora a concessão de licenças em 30 dias. “Fizemos isso sem mexer na lei, apenas agilizando processos”, afirmou.

Por sua vez, a Lei Municipal de Liberdade Econômica – #LLECarioca — é uma iniciativa que garante formalização, segurança e mais facilidade para quem deseja empreender, gerar emprego e desenvolvimento econômico sustentável sem precisar enfrentar muitas burocracias. A lei acaba com a necessidade de alvará e também com as restrições de zoneamento para atividades de baixo risco, melhorando o ambiente de negócios e facilitando a vida de quem gera renda na nossa cidade.

Outra iniciativa destacada por Bulhões no sentido de promover o crescimento do PIB per capita do município – com a expectativa de crescimento de R$ 4 mil em até 10 anos, gerando 115 mil novos empregos – é o Observatório Econômico do Rio, que reúne dados, análises, notas técnicas e estudos especiais sobre o cenário econômico da cidade, facilitando as pesquisas de empreendedores sobre as oportunidades de negócios na cidade.

O secretário destacou também o Crédito Carioca, programa em parceria com a Invest.Rio, que oferece linhas de crédito e capacitação financeira para micro, pequenas e médias empresas. Para apoiar empreendedores que buscam ampliar seu negócio, financiar equipamentos ou obter capital de giro, o programa já emprestou mais de R$ 4 milhões para cerca de 100 negócios no Rio de Janeiro.

Em encontro digital do Espaço Democrático, Bulhões palestrou sobre as ações que estão sendo implementadas na capital fluminense

Chicão Bulhões explicou que o programa tem parceria com empresas privadas e foi importante no processo de enfrentamento dos impactos econômicos da pandemia, evitando o fechamento de empreendimentos e preparando terreno para a retomada da economia. Nesse sentido, a gestão de Eduardo Paes também manteve o programa Auxílio Empresa Carioca, que pagou R$ 366 por empregado às empresas sob o compromisso de evitar demissões durante a pandemia.

A Prefeitura também vem trabalhando, contou Bulhões, na atração de eventos internacionais, valorizando uma das grandes vocações do Rio. Um exemplo é o Web Summit, o maior evento de empreendedorismo, inovação e tecnologia da Europa, que pode atrair até 70 mil pessoas, de 160 países. O prefeito Eduardo Paes já fez reuniões em Portugal no ano passado, junto com a Invest.Rio, para trazer o evento para o Rio em sua próxima edição.

Maravalley

Com a meta de transformar a Zona Portuária do Rio de Janeiro em um hub de inovação e tecnologia de alto impacto, a Prefeitura carioca, mostrou Bulhões em sua palestra, está desenvolvendo também um conjunto de projetos intitulado Rio Maravalley. A proposta é concentrar big techs, startups, centros de inovação de corporações, investimentos, iniciativas de pesquisa, ensino e laboratórios, visando tornar o Rio a maior referência em inovação no Brasil.

O Rio Maravalley também tem por objetivo a realização de um levantamento do ecossistema local, a fim de obter informações para subsidiar o desenvolvimento de um grande portal mapeando todos os atores do ecossistema de inovação da cidade. Será um canal intuitivo para que a comunidade empreendedora acesse artigos, cases de sucesso e um amplo calendário de eventos e possibilite o acesso a uma cultura de inovação à altura da cidade.

Além disso, serão desenvolvidos um mapa com a localização das principais oportunidades de negócios da região portuária e Road Shows para atração de investidores. Outra ação prevista é o estímulo à realização de eventos corporativos, de tecnologia, circuitos e festivais culturais, com a criação de um calendário de eventos específicos da região.

Além de Chicão Bulhões participaram da reunião no Espaço Democrático Antônio Roberto Batista – médico e sociólogo; João Francisco Apra – superintendente da Fundação Espaço Democrático; Ivani Boscolo – secretária nacional do PSD Mulher; Januário Montone – gestor público, consultor em saúde; Junior Dourado – gestor público; Luiz Alberto Machado – economista; Roberto Macedo – economista; Rogério Schmitt – cientista político; Rubens Figueiredo – cientista político; Sérgio Rondino – jornalista, coordenador de Comunicação do ED; e Tulio Kahn – sociólogo.

Informações Partidárias

Notícias