Loading

Pesquisar

CONGRESSO

Senador aplaude juro menor para fundo do Centro-Oeste

Vanderlan Cardoso, do PSD de Goiás, comemorou Resolução do CMN que reduz juros do Fundo Constitucional do Centro-Oeste e deve proporcionar uma economia de mais de R$ 1 bilhão por ano

04 de abr de 2022

A expectativa de economia para os empresários, segundo Vanderlan, pode atingir até R$ 400 milhões por ano só para o Centro-Oeste

Redação Scriptum com Agência Senado

O senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO) comemorou a expedição da Resolução 4.989, do Conselho Monetário Nacional (CMN), que, entre outras medidas, reduz as taxas de juros do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO), que deve reduzir os custos e estabilizar o programa, garantindo o desenvolvimento regional.
Ao agradecer o trabalho de senadores da região que trabalharam para a concretização da proposta, a exemplo dos senadores Nelsinho Trad (PSD-MS) e Carlos Fávaro (PSD-MT), Vanderlan citou três pontos da resolução que, segundo ele, ajudam a equilibrar financeiramente o fundo.

O primeiro é o retorno dos juros prefixados, pois desde 2018 só existia a opção pós-fixado. Outro ponto positivo, segundo ele, foi a mudança na fórmula do pós-fixado, que vai levar em conta o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) dos últimos 12 meses, trazendo estabilidade às parcelas.

Por fim, lembrou que agora existe a possibilidade de migração do pós para o pré-fixado. “Na prática, isso significa que possivelmente cerca de 46 mil contratos, somente para o Estado de Goiás e mais de 109 mil contratos no Centro-Oeste serão beneficiados, de acordo com técnicos”, disse.

A expectativa de economia para o empresário, segundo Vanderlan, pode atingir até R$ 400 milhões por ano só para o Centro-Oeste. Se considerados os três fundos, diz ele, do Centro-Oeste, do Norte e do Nordeste, a economia com juros deve passar de R$ 1 bilhão por ano.

Informações Partidárias

Notícias