Loading

Pesquisar

MUNICÍPIOS

Canoas (RS): prefeito cumpre metas, apesar da crise

Jairo Jorge (PSD) apresentou balanço dos primeiros 100 dias de sua gestão, tendo atingido 70% dos objetivos. “A gente triplicou os leitos de UTI e não deixou de lado as outras áreas. A cidade não para”

13 de abr de 2021

O prefeito Jairo Jorge conseguiu atingir 70,9% dos 55 objetivos que apresentou em janeiro

Em Canoas, município de 350 mil habitantes na região metropolitana de Porto Alegre (RS), a administração do prefeito Jairo Jorge (PSD) conseguiu atingir 70,9% dos 55 objetivos que apresentou no início de janeiro, 12 dias após a posse. Jorge apresentou um plano para os primeiros cem dias de gestão, abrangendo diferentes áreas e problemas do município e vem atingindo as metas, apesar de todos os problemas enfrentados, a exemplo do agravamento da crise sanitária provocado pelo aumento dos casos de covid-19.

Os números foram apresentados em reportagem da publicação GZH (veja aqui), que entrevistou o prefeito sobre as ações desenvolvidas. Segundo Jairo Jorge, “das 55 ações, 39 receberam sinalização verde e estão sendo executadas, 13 estão no amarelo (23,6%) e apenas três no vermelho (5,5%). É um bom resultado, considerando a grave crise que enfrentamos e a queda na arrecadação. A gente priorizou a saúde, triplicando leitos de UTI, e não deixou de lado as outras áreas, porque a cidade não para”.

Canoas, segundo a GZH, está entre as prefeituras gaúchas que decidiram, com recursos próprios, bancar um auxílio emergencial municipal para socorrer a população mais vulnerável, mas as ações adotadas nos últimos meses vão além da pandemia.

Entre as iniciativas em andamento, Jairo cita ações voltadas à zeladoria da cidade, como o Choque de Limpeza, o esforço para asfaltar ruas e revitalizar praças e a retomada dos programas de participação popular, uma de suas marcas e uma promessa de campanha. “O momento é de nos unirmos para vencer a crise”, diz Jairo.

Em 11 de janeiro, no bairro Niterói, Jairo Jorge reativou a Operação Choque de Limpeza, que já ocorria em suas gestões anteriores. O objetivo é melhorar a qualidade de vida população mais pobre e, ao mesmo tempo, estimular os cuidados e a apropriação dos espaços públicos.

A ofensiva inclui varrição, capina, jato d’água, recolhimento de lixo volumoso e retirada de vegetação com a ajuda de retroescavadeiras e de caminhões. Semelhantes a mutirões, os serviços são executados em conjunto com as subprefeituras (existem cinco) e, a cada semana, contemplam um quadrante do município.

Até agora, a iniciativa passou por uma dezena de bairros, como Guajuviras, Mathias Velho, Rio Branco e Igara, e resultou no recolhimento de 1.179 cargas de materiais, o equivalente a 8,9 mil toneladas de entulhos de todos os tipos. “A zeladoria da cidade é uma grande preocupação, porque faz toda a diferença no dia a dia das pessoas. Deve ser prioridade e estamos nos dedicando muito a isso, ainda que o foco, no momento, seja a saúde”, destaca Jairo.

Quando pode, o prefeito faz questão de acompanhar pessoalmente as ações de melhoria. No bairro Niterói, onde foi encontrado material de construção depositado nas calçadas, Jairo conversou com os moradores e pediu a cooperação de todos para que o descarte seja feito da forma adequada.

Nos momentos em que a situação sanitária permitiu, usando máscara e respeitando o distanciamento social, Jairo Jorge atendeu, pessoalmente e com a ajuda da equipe, 1.745 moradores nos primeiros cem dias de gestão. O número marca o cumprimento de um compromisso e a retomada de uma de suas marcas: os programas de participação popular, como forma de facilitar o acesso ao poder público municipal. “Estamos enfrentando a maior crise na administração pública dos últimos anos e é um desafio, sem dúvida, mas temos de olhar para frente, com otimismo e união. Sem isso, não avançamos”.

Informações Partidárias

Notícias