Loading

Pesquisar

MUNICÍPIOS

Eduardo Paes lança programa que leva vacina às escolas

O prefeito do Rio de Janeiro diz que o objetivo é conscientizar os pais sobre a importância da imunização. “Essa vacina é segura, não acreditem em besteiras que falam por aí”, disse

10 de fev de 2022

Eduardo Paes durante o lançamento do programa Vacina na Escola

Redação Scriptum com Assessoria de Comunicação da Prefeitura Rio

Vacinar é um ato de amor. Foi com esse alerta que o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD) lançou na quinta-feira (10) iniciativa para alavancar a vacinação infantil contra a covid-19. O programa Vacina na Escola terá dois tipos de ação, um voltado para o ambiente escolar e outro em que os agentes comunitários de saúde irão até as residências para conscientizar os pais sobre a importância da imunização.

O prefeito fez um apelo para os pais vacinarem seus filhos. “É um ato de amor. Essa vacina é segura, não acreditem nas besteiras que falam por aí, vamos proteger nossos filhos”, afirmou.

O município do Rio tem 1.307 escolas públicas com alunos na faixa etária entre 5 e 11 anos, com 347 mil crianças matriculadas. A partir desta semana, todos os alunos levarão para casa um folheto informativo sobre a vacina e um formulário para ser preenchido. Para aqueles que ainda não tiverem tomado a vacina contra a covid-19, os responsáveis poderão assinar um termo autorizando a aplicação no ambiente escolar, em uma data que será previamente informada. Até o momento, em toda a cidade, apenas cerca de 50% das crianças nessa faixa etária foram imunizadas contra a doença.

No dia marcado, a aplicação da vacina será feita no fim do turno de aulas: pela manhã, entre 11h e 12h30, e à tarde, entre 15h30 e 17h. Quando os responsáveis forem buscar as crianças na escola, aquelas com a autorização já sairão vacinadas. Os que quiserem acompanhar a vacinação de seu filho pessoalmente podem chegar no horário previsto e terão acesso ao local onde estará ocorrendo a ação. A previsão é que em 45 dias todas as escolas recebam as equipes de saúde para a imunização dos alunos.

Em paralelo ao Programa Vacina na Escola, a Secretaria Municipal de Saúde fará o cruzamento dos cadastros da Estratégia Saúde da Família com os dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI), para identificar as crianças que não tenham registro da vacina ou mesmo que estejam com outros imunizantes do calendário vacinal em atraso. A partir daí, os agentes comunitários de saúde irão às casas dessas crianças. Elas poderão ser vacinadas no próprio domicílio, na presença do responsável que estiver no local, ou serem orientadas a comparecer na unidade de Atenção Primária de referência para atualizar suas cadernetas de vacinação.

Informações Partidárias

Notícias