Loading

Pesquisar

ESTADOS

Em Sergipe, comércio preparado para as festas juninas

Expectativa é impulsionar os negócios durante o mês de junho, quando acontecem os festejos realizados pela gestão do governador Fábio Mitidieri (PSD), atraindo turistas locais e de outras regiões

21 de maio de 2024

A decoração típica já toma conta das casas, ruas e estabelecimentos comerciais; objetivo é que a festa deste ano supere os resultados do ano passado.

Edição Scriptum com Agência Sergipe de Notícias

Sergipe, que tem nos festejos juninos um dos principais eventos de sua agenda turística anual, já está se preparando para a grande festa de junho, quando turistas de todas as regiões do País devem chegar para participar das manifestações culturais e shows programados. Com grande investimento da gestão do governador Fábio Mitidieri (PSD), o objetivo é que a festa deste ano supere os resultados do ano passado.

Em Aracaju, a decoração típica já toma conta das casas, ruas e estabelecimentos comerciais. O ‘país do forró’ se enfeita para a programação intensa de 60 dias de evento promovido pelo Governo de Sergipe, resultando em um aquecimento da economia local. Por todo o Estado, o comércio se prepara para os festejos juninos: dos vendedores ambulantes às grandes lojas, dos profissionais autônomos aos empresários, todos vislumbram a movimentação do período para fazer uma boa renda.

Na área dos Mercados Centrais, em Aracaju, é possível observar o espírito junino se espalhando. Enquanto as bandeirolas coloridas começam a ser penduradas, as barracas estão cada vez mais paramentadas com diversos produtos típicos da época: vestidos rodados, camisas xadrez, chapéus de palha e as famosas ‘priquitinhas’, sandálias típicas de couro.

Se engana quem pensa que a preparação das lojas para o São João começa na véspera dos festejos. A vendedora Clévia dos Santos, 58 anos, comercializa no mercado há mais de duas décadas, ela relata que vem comprando os produtos desde o Carnaval. “Já estou trabalhando nisso há três meses, acreditando nas vendas e que elas vão estourar, porque todo ano, no São João, a gente vende bem, especialmente as ‘priquitinhas’”, afirma.

A força do São João supera até mesmo outras datas comerciais, o que pode surpreender aqueles que não conhecem a força da cultura regional. Segundo confirma Alceu Lins, 66 anos, também vendedor na área dos mercados. “Aqui a gente vende mais no São João do que no Natal, porque há a tradição de se vender artigos juninos neste mês”, revela.

Os turistas, atraídos pelos eventos promovidos pelo Governo de Sergipe, como o Arraiá do Povo, são parte considerável do público consumidor dos produtos tradicionais. Porém, os vendedores pontuam que, apesar da grande quantidade de turistas, o público local é quem mais consome os produtos típicos, um sinal de valorização da cultura regional.

Alceu Lins lembra que muitos turistas visitam as lojas, mas, como nos lugares em que eles moram geralmente não tem esse tipo de festa, eles evitam comprar roupas para usar apenas uma vez. Por isso, o consumo de roupas acaba sendo mais concentrado no público local, enquanto os turistas buscam mais artesanatos e outros artigos que possam servir como lembranças da visita a Sergipe.

Informações Partidárias

Notícias