Loading

Pesquisar

ESTADOS

Em Sergipe, mulheres são protagonistas no turismo

Gestão do governador Fábio Mitidieri (PSD) destaca a importância das mulheres para o setor no qual vem investimento fortemente, como forma de alavancar a economia estadual

08 de mar de 2024

A cozinheira ‘Delma’ relata que a jornada de trabalho é longa: 12 horas seguidas de atividade em dias alternados.

Edição Scriptum com Agência Sergipe de Notícias

Na gestão do governador Fábio Mitidieri (PSD), Sergipe vem investindo fortemente no setor de turismo como forma de alavancar o desenvolvimento econômico e social, gerando empregos e renda em todo o Estado. Nesse processo, as mulheres sergipanas – homenageadas no Dia Internacional das Mulheres – têm papel essencial, participando ativamente em inúmeras áreas desse ramo de atividades.

A Secretaria Estadual do Turismo observa que as mulheres inclusive vêm assumindo protagonismo em atividades como hotelaria, gastronomia, entretenimento e várias outras.

O secretário de Turismo de Sergipe, Marcos Franco, ressalta a importância de reconhecer e valorizar a representatividade feminina no segmento. “É importante enaltecer as profissionais que tanto contribuem para fortalecer o turismo em Sergipe. Elas atuam nos mais diversos segmentos da cadeia produtiva do setor, destacando-se desde a gestão de empresas e de hoteis, passando por várias atividades no ramo de bares e restaurantes, até áreas da economia informal. Com competência, dedicação e sensibilidade, as mulheres fazem a diferença no turismo, dando significativa contribuição para aquecer o setor, o que culmina na geração de emprego e renda para o Estado”, diz ele.

A garçonete Talita da Conceição trabalha há 13 anos em um restaurante na Passarela do Caranguejo

Exemplos

São exemplo mulheres como a guia de turismo Naime Melo, que desde os 18 anos tem se dedicado à carreira do turismo no agenciamento de viagens. Especializada em roteiros inteligentes, ela tem nove anos de experiência como guia atuante. Naime destaca que conquistou espaço por priorizar agregar valor aos passeios que vão muito além das belezas naturais, transformando os roteiros turísticos em experiências únicas para o visitante. “Embora seja um campo desafiador, as mulheres têm sido bem aceitas nesse segmento. No entanto, enfrentamos obstáculos, especialmente em viagens com pernoites ou mais longas, quando, muitas vezes, a preferência é por homens, devido à questão da hospedagem compartilhada. Confesso que ainda persistem situações assim em alguns casos, porém bem menos do que antigamente. No entanto, sou imensamente grata por ter conquistado meu espaço e por fazer parte de uma comunidade de mulheres guias de turismo que se destacam nesse segmento”, frisou.

A gerente de hotel Livia Menezes: “Conquistamos esse espaço com muito mérito e honra”

A gerente de hotel Lívia Menezes também considera gratificante a mulher superar o machismo num ambiente de trabalho e ocupar função de liderança, que comumente é preenchida por homens. “Para nós, mulheres, foi um desafio muito grande chegar até aqui na história da humanidade. Afinal, a mulher passou por muitos desafios até conquistar mais espaços em determinados postos de trabalho. Especificamente aqui no hotel, temos 70% dos cargos ocupados por mulheres, principalmente os de liderança, a exemplo de gerência e supervisão. E também há os cargos de operação, como os de limpeza e cozinha. Conquistamos esse espaço com muito mérito e honra. Para mim, o Dia Internacional da Mulher tem essa representatividade de força, coragem e dedicação que todas nós sempre buscamos alcançar”, expressa.

Por sua vez, a cozinheira Dedilma da Silva Santos, conhecida como ‘Delma’, relata que a jornada de trabalho é longa: 12 horas seguidas de atividade em dias alternados. Mas, mesmo assim, assegura que a profissão que escolheu a faz feliz, pois todo trabalho que executa é com amor. “Há oito anos que trabalho como cozinheira e sou realizada no que faço. Ser mulher é uma dádiva de Deus. E, na cozinha, como tudo, deve ser muito prático”, considera.

Já a garçonete Talita da Conceição, que trabalha em um restaurante na Passarela do Caranguejo, na Orla da Atalaia, tem como lema servir o próximo sempre com simpatia. É assim, aliás, que ela atua há 13 anos. Para Talita, é uma dádiva a mulher ocupar, hoje, vários espaços, o que era algo quase impossível décadas atrás. “Com força e dedicação, a mulher vem se destacando em tudo o que faz. Atuar como garçonete no segmento do turismo é uma profissão muito importante. É necessário saber entender o cliente, para que ele fique satisfeito e retorne. Afinal, não há melhor divulgação do que o ‘boca a boca’”, afirma.

Informações Partidárias

Notícias