Loading

Pesquisar

ELEIÇÕES 2022

Kalil deixa a Prefeitura de BH e avisa: ‘Me aguardem’

“Digo até breve a Belo Horizonte e me dirijo ao meu Estado. Sem promessas e sem mentiras, vou levar a nossa forma de cuidar de gente a esse povo abandonado”, disse o pré-candidato do PSD a governador

25 de mar de 2022

Alexandre Kalil: “Sem promessas e sem mentiras, vamos levar essa forma humana de cuidar de gente para todo esse povo abandonado e entorpecido”

Depois de cinco anos e quase três meses à frente da Prefeitura de Belo Horizonte, Alexandre Kalil anunciou na sexta-feira (25) – dia em que completou 63 anos – que deixa o cargo de prefeito com a sensação de “dever cumprido” e que iniciará um novo caminho. Em seu lugar assume o vice-prefeito Fuad Noman. Economista e escritor, ele é o presidente do PSD municipal. O diretório estadual do partido divulgou nota cumprimentando Kalil e desejando sucesso ao novo prefeito (veja abaixo).

Na entrevista coletiva em que anunciou sua saída, Kalil agradeceu ao secretariado municipal e explicou que “dever cumprido não é sucesso, dever cumprido é sentir que fiz o que pude, dever cumprido é, se errei, foi sem querer. Cumpri meu dever”, afirmou. Sobre sua pré-candidatura ao Governo de Minas Gerais, ele disse que “agora me dirijo ao meu Estado: me aguardem, porque, sem promessas e sem mentiras, vamos levar essa forma humana de cuidar de gente para todo esse povo abandonado e entorpecido”.

“O governo de Minas Gerais voltará a saber que Belo Horizonte é importante demais para ser ignorada”

Kalil falou também sobre obras e investimentos feitos em Belo Horizonte durante os cinco anos e 84 dias em que esteve à frente do Executivo e disse que a capital deixará de ser “ignorada” pelo Governo do Estado. “Até logo Belo Horizonte, volto já. Aliás, vou lembrá-los, depois de quatro anos de abandono, que pertencemos a Minas Gerais, somos a capital, a nave mãe, e não podemos ser abandonados, isso vai acabar. O governo de Minas Gerais voltará a saber que Belo Horizonte é importante demais para ser ignorada pelo governos estadual e federal como fomos nos últimos anos”, afirmou.

Kalil foi eleito prefeito de Belo Horizonte em 2016. Ele obteve 52,98% dos votos e derrotou o candidato João Leite no segundo turno. Em 2020, foi reeleito no primeiro turno, com 63,36% dos votos.

Nota oficial

Com o título “Nosso orgulho pelo trabalho de Alexandre Kalil”, o diretório estadual do PSD, presidido pelo senador Alexandre Silveira, divulgou na sexta-feira nota oficial cumprimentando o pré-candidato a governador e desejando sucesso ao novo prefeito, Fuad Noman.

Veja a íntegra do texto:

“O PSD se orgulha de poder contar com um nome como o de Alexandre Kalil em seus quadros. Hoje, por obrigação legal, ele renuncia ao cargo de Prefeito de Belo Horizonte para se colocar à disposição dos mineiros nas eleições de outubro próximo.

Sem promessa e sem mentira, Kalil ao longo desses mais de 5 anos em que governou Belo Horizonte demonstrou sua sensibilidade social, sua coragem, seu espírito público, seu pulso firme como gestor. Ele que sempre se preocupou tanto em entregar os melhores resultados para sua gente sai reconhecido, com muito merecimento, como um dos melhores prefeitos do País. Nosso partido tem a certeza de que, também nos novos desafios que se avizinham, ele logrará o êxito daqueles que trabalham com afinco e dedicação.

Ao novo prefeito da capital mineira, Fuad Noman, também do nosso partido, o PSD deseja muito sucesso. Que sua destacada competência, capacidade de liderança e olhar especial para os mais necessitados possam ser instrumentos para continuar o bom trabalho realizado pelo prefeito Kalil e colaborar com uma Belo Horizonte cada vez mais próspera e desenvolvida”.

Kalil foi eleito prefeito de Belo Horizonte em 2016 com 52,98% dos votos

Novo desafio

O novo prefeito da capital mineira, Fuad Noman, é servidor de carreira do Banco Central e começou a ocupar cargos de relevância na administração pública durante o governo do presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), entre 1994 e 2002, quando foi escolhido Secretário-Executivo da Casa Civil.

Antes de se vincular ao projeto de Alexandre Kalil, Fuad Noman teve participação ativa em iniciativas importantes como a elaboração do Plano Real e do projeto “Choque de Gestão”, aplicado as gestões de Aécio Neves (PSDB) e Antônio Anastasia (PSD) no Governo de Minas Gerais.

No governo de Anastasia, ele ocupou diversos cargos de secretário estadual, foi presidente da Gasmig, secretário extraordinário para a Copa do Mundo e para Coordenação de Investimentos. Na Prefeitura de Belo Horizonte, foi secretário municipal de Fazenda, defensor da austeridade nas contas públicas, antes de assumir o cargo de vice na chapa do prefeito.

O agora prefeito de Belo Horizonte tem dois romances escritos: “Cobiça” (2020) e “O Amargo e o Doce” (2019). A temática dos livros envolve histórias de amor, mas tem como base os cenários, os hábitos e a cultura dos mineiros, às vezes com críticas ao patriarcado e ao conservadorismo de meados do século XX.

Informações Partidárias

Notícias