Empreendedorismo

Mais recursos para incentivar inovação em pequenos negócios

Sebrae investirá R$ 45 milhões em fundos para pequenos negócios inovadores, anunciou o presidente do órgão, Guilherme Afif Domingos, durante painel na Rio Money Fair, na Bolsa do Rio

11/05/2017

FacebookWhatsAppTwitter

Nós fizemos da regulação uma regra e da liberdade uma exceção”, declarou Afif durante a Rio Money Fair.

 

O Sebrae vai destinar R$ 45 milhões para Fundos de Investimento em Participação (FIP) voltados para empresas inovadoras. O anúncio foi feito pelo presidente do Sebrae Nacional, Guilherme Afif Domingos, segundo quem o órgão pode fazer a diferença em várias situações que hoje se apresentam no ecossistema do capital empreendedor.

Em participação no painel Rumos do Empreendedorismo: Inovação, Tecnologia e Exportação, na Rio Money Fair, no Centro de Convenções da Bolsa do Rio, Afif sinalizou que os fundos elegíveis precisam atender a uma série de características, entre elas investir em pequenos negócios inovadores que já participam de projetos e de atividades do Sebrae, tais como os projetos Capital Empreendedor, Startup Way, plataforma Sebrae Like a Boss, além do apoio ao programa Inovativa Brasil.

O evento reuniu esta semana cerca de mil participantes entre investidores de diversos portes, gestores de recursos e profissionais do mercado financeiro, entre outros. O Sebrae tem um estande no evento e ficou encarregado por dois painéis sobre investimentos em negócios com alto potencial de crescimento.

Afif destacou ainda as iniciativas comandadas pelo Sebrae para melhorar o ambiente de negócios no Brasil, como o capítulo da LC 155 (Crescer Sem Medo) que regulamentou o investimento-anjo em startups, que, entre outros pontos, separa a figura do investidor dos sócios, permitindo que as empresas permaneçam no Simples (caso o faturamento permaneça nessa faixa), além de criar mais segurança jurídica.

“Estamos trabalhando para melhorar o ambiente de negócios no Brasil, que é hostil para os empreendedores. Nós fizemos da regulação uma regra e da liberdade uma exceção”, declarou Afif, que dividiu a mesa de debates com José Roberto Aranha, vice-presidente da Anprotec; Fabiano Gonçalves, secretário de Desenvolvimento de Niterói; Flávio Pripas, CEO da Cubo; e Jonas Gomes, Sócio da Bozzano Investimentos.

Os aspectos positivos e negativos da nova legislação para o investimento-anjo foram o principal tema do painel coordenado pelo Sebrae nesta terça. Moderado pelo gestor de Projetos Startup do Sebrae, Paulo César Andrade, o painel teve as presenças do investidor João Kepler Braga, da Bossa Nova Investimentos; da advogada Priscila Titelbaum, sócia do escritório Neolaw; e de Luiz Carlos Correa, da startup Rede Livre, do segmento de máquinas de cartão de crédito e débito. Os participantes destacaram que o investimento-anjo na LC 155 é um avanço indiscutível, e que é importante debatê-la para que a regulamentação melhore cada vez mais.

FacebookWhatsAppTwitter

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário!




*

FacebookWhatsAppTwitter