Loading

Pesquisar

Cerimônia

Anastasia se despede do Senado para assumir o TCU

Lideranças políticas e autoridades participaram da sessão em que o senador do PSD renunciou ao cargo. Rodrigo Pacheco (PSD-MG) o classificou como um dos maiores homens públicos da história de Minas Gerais

03 de fev de 2022

O senador Antonio Anastasia se despede: despedida da política partidária concluiu um ciclo completo de experiências nas esferas estadual e municipal

Redação Scriptum com Agência Senado

Em sessão que teve a presença de lideranças do PSD e autoridades nacionais, o senador Antonio Anastasia (PSD-MG) se despediu do Senado na quarta-feira (2). Ele renunciou ao mandato, por ter sido escolhido para o cargo de ministro do Tribunal de Contas da União (TCU). Em seu lugar, assumiu o suplente Alexandre Silveira, também do PSD de Minas Gerais.

Além do presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, também compareceram à sessão o prefeito de Belo Horizonte (MG), Alexandre Kalil; a ministra-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Flávia Arruda, além dos ministros do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho; da Agricultura, Tereza Cristina; e da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

Nesta quinta-feira (3) Anastasia tomou posse como ministro do Tribunal de Contas da União (TCU). A cerimônia contou com a presença do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, entre outras autoridades. Também participou o senador Alexandre Silveira.

No discurso de posse, Anastasia prestou solidariedade às vítimas da pandemia de coronavírus. Ele disse que vai pautar a atuação no TCU com os mesmos parâmetros que adotou durante toda a vida pública. “Moderação, equilíbrio, cordialidade, bom senso, serenidade e razoabilidade. Essas molduras sempre paramentaram minha atuação no serviço público, e assim também pretendo servir neste tribunal. O TCU é a cada dia mais um dos órgãos com papel institucional mais relevante e importante do nosso país”, afirmou.

Posse no TCU: “Moderação, equilíbrio, cordialidade, bom senso, serenidade e razoabilidade.”

Dever cumprido

Na quarta-feira, no Senado, em seu discurso de despedida, Anastasia destacou ter relatado mais de 350 projetos de lei ao longo de sete anos, o que permitiu seu aperfeiçoamento do trabalho e dedicação ímpar para a democracia, “cumprindo rigorosamente a Constituição”. Segundo disse, “aqui no Senado aprendi à exaustão o que significa, na prática, a democracia, a convergência, a tolerância, o entendimento, o esforço parlamentar para encontrar soluções para as questões extremamente intrincadas. Esse exercício é, foi e sempre será coletivo para os senadores”.

Anastasia expressou seu sentimento de dever cumprido, prometeu levar sua experiência do Legislativo ao TCU e agradeceu a todas as pessoas que contribuíram com o trabalho coletivo de sua trajetória política. “Claro que há a felicidade da indicação e o novo futuro que terei na Corte Administrativa das Contas, mas o peso da despedida no meu coração, do convívio, da harmonia, do sentimento do exercício parlamentar, sempre estará presente”, ressaltou.

Anastasia declarou que sua despedida da política partidária concluiu um ciclo completo de experiências nas esferas estadual e municipal, às quais foi levada pela vocação do serviço público que o acompanha “desde os bancos escolares”. Ele lembrou que, antes do Senado, não tinha exercido um cargo legislativo, e muito aprendeu na Casa sobre o exercício comunitário e harmônico da democracia.

Afirmou que “essa experiência parlamentar está indelével na minha alma e a levarei ao Tribunal de Contas da União. Esta função precípua do Parlamento de defender a democracia, de apurar a arte da convergência e de apontar as soluções para as políticas públicas é inafastável e nós todos, brasileiros, temos o dever de defendê-la”.

O senador também cumprimentou seu sucessor, Alexandre Silveira, que tomou posse na própria quarta-feira. Ele disse considerar Silveira “um dos líderes políticos mais jovens e com mais energia” que conhece e afirmou que, mesmo por um curto prazo de mandato, os cidadãos de Minas Gerais saberão reconhecer seu talento e seu trabalho. Anastasia elogiou ainda a equipe técnica do Senado, destacando os trabalhos da Consultoria Parlamentar, Secretaria-Geral, Diretoria-Geral, Comissões e servidores da Casa.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), classificou Anastasia como um dos maiores homens públicos da história de Minas Gerais e que encerra sua atividade na Casa saindo “pela porta da frente”. Pacheco afirmou que “Vossa Excelência também foi dos mais brilhantes senadores da República nesses 200 anos de história. Foi um grande formulador, autor de projetos de lei, de propostas de emenda à Constituição, um grande relator, preferido por muitos por sua capacidade de compreender, de aprofundar e de dar solução a dilemas”.

O líder da bancada do PSD no Senado, Nelsinho Trad (MS), fez questão de ressaltar a capacidade de Anastasia em decifrar matérias complexas em tramitação no Senado, o classificando como “nosso professor”. Trad lembrou que, quando havia “um projeto mais complexo, difícil de ser decifrado, um olhava para o outro, e eu sou testemunha disso, e falava: vamos por o Anastasia para relatar que com certeza a luz vai reinar e a interpretação será dada”.

Informações Partidárias

Notícias